Festa da Flor: chuviscos não fizeram desmobilizar as pessoas do Muro da Esperança

Fotos: Rui Marote

A tradição do ‘Muro da Esperança’ movimentou esta manhã muitas crianças (e respectivas famílias) no centro do Funchal, dando-lhe um agradável colorido, apesar dos chuviscos que se faziam sentir, mas que não desencorajaram os participantes.

A verdade é que, mais do que um mero cartaz turístico, mais do que uma actividade movimentada por algumas entidades, a acção de colocar uma flor no muro verdejante já se tornou um hábito para muitas famílias. As crianças gostam, as fotografias ficam bonitas para mais tarde recordar, a celebração é a da Primavera.

Hoje, porém, São Pedro não esteve muito pelos ajustes e não se pode dizer que o sol tenha brilhado particularmente… mas a chuva leve também tem o seu quê de Primaveril e com ela as flores até ficam mais rebrilhantes, portanto, o entusiasmo dos populares e das entidades responsáveis não esmoreceu.

O secretário regional da Economia, Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, esteve no local e voltou a sublinhar a importância que a Festa da Flor tem para o turismo da Região, registando taxas de ocupação hoteleiras muito significativas, da ordem dos 90 por cento, conforme já havia sido anteriormente referido pelo presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque.

Aparentemente, a Festa da Flor, incluindo o cortejo alegórico, terá de lidar com a chuva, que não deverá fugir tão cedo, antes marcará presença este fim-de-semana. Tal facto gera alguma ansiedade, natural junto de quem tanto valoriza este cartaz turístico, mas, a julgar pelo dia de hoje, não fará desmobilizar os interessados. Ficam com os nossos leitores as expressivas imagens colhidas pelo nosso repórter fotográfico.