População na rua para a festa do Trabalhador na Praça do Povo mas nem todos podem festejar

FOTOS RUI MAROTE

A festa do trabalhador está na rua. O primeiro de maio convida ao descanso e ao convívio um pouco por todo o lado. Bem cedo, os madeirenses cumprem a tradição neste feriado, deslocando-se em excursões até ao Funchal para a anunciada animação na Praça do Povo.

Espetáculos musicais, discursos políticos e atividades desportivas estão hoje agendadas para a homenagem ao trabalhador, uma festa simbólica a uma importante e inalienável conquista histórica. Infelizmente, nem todos a podem celebrar, dado estarem a garantir os serviços essenciais, sobretudo ao nível da saúde e do resgate e emergência. Mas, no comércio, a contestação sobe de tom em alguns setores, devido a impossibilidade de fruir o feriado que deveria a todos beneficiar. Numa sociedade de consumo, há que faturar também no feriado, quando a afluência é grande. Para isso, não há feriado para todos.