Madeira com potencialidades para dinamizar turismo de saúde e bem-estar

O professor e investigado João Lemos defendeu hoje que a Madeira tem potencialidades para dinamizar o Turismo de Saúde e Bem-Estar.

João Lemos falava na Escola Secundária de Jaime Moniz, num iniciativa inserdia na XIX Semana dos Clubes, Grupos e Projetos tendo por tema de fundo, na esteira da celebração da ONU, o “Turismo Sustentável para o Desenvolvimento”.

O orador não apenas se referiu ao facto da Madeira ter potencialidades para o Turismo de Saúde e Bem-Estar como este tipo segmento interessa à Região.

Saber se as entidades públicas e privadas têm promovido no exterior este segmento turístico é outra questão.

O professor citou um estudo revelado no último congresso da “Global Spa & Wellness Summit” -que teve lugar entre 10 e 12 de Setembro de 2014 em Marraquexe- segundo o qual a indústria de “Spa & Wellness” cresceu 58 % entre os anos de 2007 e 2013, passando dos 60.000 milhões de dólares em 2007 para os 94.000 milhões em 2013.

No mesmo estudo, o número de estabelecimentos em todo o mundo também cresceu 47%. Passou de 71.762 (2007) para 105.591 (2013) os centros de Spa, crescimento que foi acompanhado no setor das fontes termais/minerais, que atingiu uma faturação de 50 biliões de dólares nas 26.847 termas no mundo.

Em 2015, Turismo de Saúde e Bem-Estar representava 50 milhões das chegadas de turistas aos vários destinos.

Os países emissores de turismo médico na Europa são o Reino Unido, Alemanha, Holanda, Itália e Suécia e os destinos são o Reino Unido, Alemanha, República Checa, Polónia, Hungria, Turquia, Bélgica e Espanha. A nível dos principais destinos de turismo de Saúde/Bem-Estar destacou a Espanha, Itália, Áustria, Hungria e Turquia.

Em relação à Madeira como SPA referiu que a RAM oferece aos turistas a hidroterapia, a medicina ayurvédica, a talassoterapia, a balneoterapia e as terapia de areias quentes na ilha de Porto Santo, a aromaterapia, e o ar, a água e o verde das paisagens que contribuem também o relaxamento das pessoas que contactam com os ambiente naturais saúde e bem-estar (caminhadas pedestres na Natureza), bem como a diversidade de serviços que os Spas oferecem a nível dos hotéis.

Ainda assim, deixou algumas sugestões/reflexões:

– A oferta de Turismo Médico na Madeira ainda não está organizada de forma a poder alavancar todo o seu potencial de internacionalização dos serviços de saúde e de captação de novos clientes para as infraestruturas e serviços de natureza turística, mas com a inauguração do Hospital Particular da Madeira em 2018 esta situação será acautelada.

– É fundamental oferecer o máximo de conforto ao turista (oferta sofisticada, recursos humanos especializados, alojamentos de qualidade e em harmonia com a natureza, bons acessos, informação clara e em diversos idiomas, etc.) com o objetivo de obter a máxima satisfação na sua viagem.

– Seria determinante para a promoção da Madeira como destino de Saúde e Bem-Estar, se todos os serviços de Spas e outros, apresentassem padrões de excelência ou seja uma certificação internacional para garantir a qualidade e boa gestão dos serviços prestados aos turistas.

– Seria importante também enquadrar os itinerários de natureza, nomeadamente as veredas e levadas da Madeira no Turismo de Saúde e Bem-Estar, associado ao turismo ativo, de lazer e bem-estar, potenciando a riqueza natural que a ilha dispõe e acrescentando valor ao turismo, enquanto setor principal da economia da Madeira.

– A Madeira deveria dispor de Spas fora das unidades hoteleiras para permitir o acesso dos madeirenses e dos turistas que estejam alojados em unidades turísticas que não têm SPA.
– Dinamizar o cicloturismo em todos os concelhos com a construção de ciclovias para os vários grupos etários.

– Criar uma disciplina de formação geral no 3º ciclo e secundário, incluindo o turismo nos conteúdos da mesma.

– Promover estudos de investigação no setor turístico visando a promoção do segmento de turismo de saúde e bem-estar.

– Criar circuitos de manutenção em todos os concelhos da Madeira para a população e turistas

– Promover as licenciaturas em Turismo, em Gestão Hoteleira e em Turismo de Saúde e Bem-Estar na Universidade da Madeira destinada a alunos portugueses e estrangeiros.

– Promover nas instituições de Ensino Superior da Madeira os Cursos Superiores Técnico Profissionais de 2 anos em: Gestão de Unidades de Turismo de Saúde e Bem-Estar; Animação nas Unidades de Turismo de Saúde e Bem-Estar; Gestão e Administração Hoteleira; Animação Turística; Cuidadores na Área da Gerontologia; Turismo Sustentável e Publicidade e Marketing.