JPP denuncia “mentira” do Governo PSD quanto ao estacionamento no Hospital

 

O partido JPP esteve hoje, novamente, junto ao estacionamento do Hospital Dr. Nélio Mendonça para lembrar ao Governo Regional que continua a não cumprir as promessas feitas aos madeirenses e porto-santenses, relativamente aos preços praticados neste local.

O problema, refere o ‘Juntos Pelo Povo’, foi levado à Assembleia Legislativa da Madeira, por parte do grupo parlamentar, estando já publicada a recomendação, desde Julho de 2016, em Diário da República, no sentido de que o Governo Regional providencie as devidas diligências com vista à redução do preçário praticado neste estacionamento.

“O Governo Regional prometeu que, até o dia 31 de Março a situação seria alterada. Estamos a 10 de Abril e nada foi feito. Nada. Ora, estamos perante um Governo PSD que é mentiroso e que tem levado esta bandeira da mentira” acusou Cátia Pestana, porta-voz da iniciativa.

Esta situação demonstra “desrespeito pelas situações reais da população, por aquilo que afecta, diariamente, os madeirenses e porto-santenses. Estamos perante um Governo que não tem sido capaz de respeitar a palavra dada e a palavra votada pelo próprio partido”

O estacionamento do Hospital, pelo fim a que se destina, providencia um serviço necessário à população “seja utente, familiar ou profissionais que ali trabalham”, sendo incompreensíveis os valores praticados “que são os mais elevados do País e, inclusivamente, da Europa”.

Este assunto tem sido agenda do JPP há mais de um ano. Inclusive, houve uma reunião com o secretário regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus, em Outubro de 2016. Desta reunião resultou o compromisso da parte do Governo Regional de, até o fim do mês de Março, haver alterações nos preçários praticados, facto que não se verificou.

“Estamos perante um contrato que foi mal negociado por parte do Governo e já é tempo deste Governo PSD assumir a sua responsabilidade”, ao invés de serem os utilizadores do estacionamento a pagar, diariamente, estas más opções de gestão do Governo Regional, considera o partido.