PSD-Madeira acusa Cafôfo de “abandono total” dos bairros camarários

O PSD/Madeira esteve hoje no Bairro da Quinta das Freiras, tendo encontrado uma realidade não muito diferente da dos restantes bairros que são propriedade da Câmara Municipal do Funchal, sob a gestão da Sociohabita, refere um comunicado de imprensa.

“Aquilo que encontrámos na Quinta das Freiras pode ser definido em duas palavras: abandono total”, afirmou João Paulo Marques, da concelhia PSD/Funchal, salientando que só assim se “justifica o estado de degradação a que chegaram as casas destes moradores” e que “durante quatro anos de gestão da Câmara do Funchal nem um único euro tenha sido investido” no bairro.

“O que nós queremos dizer ao senhor presidente é que encontrámos neste bairro funchalenses a viverem em situações desumanas, encontrámos pessoas cuja casa tem a cobertura gravemente danificada, encontrámos pessoas cuja cobertura da casa está repleta de amianto, encontrámos pessoas que não têm um esgoto a funcionar na sua casa.”

Na visita do PSD/Madeira ao bairro foram várias as críticas ouvidas da parte dos moradores. Acusam Paulo Cafôfo de não ir ao bairro e nada sabem sobre um possível realojamento ou melhoria das habitações, a maior parte delas pré-fabricadas.

“O que as pessoas nos dizem é que se sentem esquecidas, mas, cima de tudo, não percebem todo o espectáculo mediático que foi montado por esta Câmara Municipal do Funchal aquando da visita do sr. Primeiro-Ministro” e para a inauguração de uma pedra e a inauguração de um cartaz”, salientou João Paulo Marques.

“Ninguém percebe como é que o sr. Presidente da Câmara prefere gastar o dinheiro que é dos funchalenses na sua promoção pessoal e em inaugurações, em vez de investir na casa de quem mais precisa. Ninguém percebe como é que a Câmara Municipal do Funchal gastou mais de meio milhão de euros em computadores para a Loja do Munícipe e nem um único euro aqui no Bairro da Quinta das Freiras.”

João Paulo Marque aconselha, por isso, o presidente da Câmara do Funchal a não perder tempo a lançar pedras e a inaugurar cartazes. Em vez disso, deveria deslocar-se à Quinta das Freiras, acompanhado pelo Sr. Primeiro Ministro, para mostrar-lhe as condições de vida que ali se verificam. Um “Funchal real”, adiantou, que o presidente da Câmara “quer esconder” e “varrer para debaixo do tapete”, apesar de ter sido eleito com a promessa de “Governar pelas pessoas”, não tendo hoje ninguém dúvidas de que “governa para si e apenas focado na sua promoção pessoal”.