Francisco Franco promove sessão destinada a dadores de sangue da escola

Alunos e professores da Francisco Franco participaram recentemente em campanha de doação de sangue.

A Escola Secundária Francisco Franco promove amanhã, sexta feira, uma sessão de sensibilização sobre a doação de sangue. A iniciativa, da responsabilidade do Banco de Afetos, do Projeto LIS (Laboratório de Intervenção Social) e do Projeto GPS (Gerar Percursos de Sucesso), terá lugar a partir das 15h00, na sala de sessões, e contará  com a presença de Bruno Freitas, diretor do Serviço Imuno-Hemoterapia do Hospital, de Joana Lucas e do enfermeiro José Marques, que integram a Unidade do Serviço de Sangue e Medicina Transfusional e a Associação de Dadores de Sangue da Região Autónoma da Madeira, respetivamente.
Subordinada ao tema “Dádiva de Sangue – um estilo de vida saudável”, a conferência é destinada aos mais de 200 voluntários do Banco de Afetos daquela escola.

Para além da abordagem à importância e benefícios da dádiva de sangue, o encontro irá esclarecer sobre o processo de recolha de sangue e a sua separação em concentrados de eritrócitos, plaquetas e plasma.
“O sangue que corre nas veias é fonte de vida e pode salvar muitas outras vidas”, esclarecem os dinamizadores da ação. “Um dador, por exemplo, doa 450 ml de sangue em 7 a 10 minutos, sendo este gesto voluntário um ato que pode fazer a diferença na vida de outros”.
Recorde-se que para ser dador de sangue há três requisitos fundamentais: fazer a dádiva em regime de anonimato, de forma benévola e voluntária.
Este ato simples e seguro exige, no entanto, hábitos de vida saudáveis, uma mensagem que será destacada durante a conferência, onde se procurará promover, em primeiro lugar, o bem-estar do voluntário, para que se predisponha a dar resposta a uma das necessidades constantes sentidas nos hospitais.
Refira-se que ainda recentemente o Banco de Afetos da Escola Francisco se Franco se deslocou ao Serviço de Sangue e Medicina Transfusional do hospital central do Funchal onde alguns alunos e professores doaram sangue.