É assim o carnaval madeirense…

carnaval4Coreografias treinadas nas últimas semanas. Músicas de ritmos brasileiros. Trajes confeccionados por pacientes costureiras. É assim o carnaval madeirense.

Turistas inseridos nas trupes, como foi o caso de hóspedes do grupo Savoy, na Geringonça.

O professor Tibúrcio, do alto do carro alegórico de ‘Os Cariocas’ a atirar rebuçados para a assistência.

Uma ocupação hoteleira a rondar os 81%.

O Carnaval, na Madeira, sempre foi vivido com grande entusiasmo desde tempos imemoriais.

Saiu dos salões dos bailes privados e veio para a rua. Primeiro para a Rua da Carreira e, desde a década de 80, para a avenida marginal do Funchal.

Hoje é um dos principais cartazes turísticos da ilha.

Notáveis e cidadãos comuns não deixam de ‘sambar’ à medida que os foliões vão desfilando.

Lá no meio do cortejo, nem a gravidez é impeditiva para participar.

Nas bancadas o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque assiste com a família.

O seu antecessor, Alberto João Jardim, este ano não entrou na Turma do Funil.

Na próxima terça-feira é a vez do cortejo trapalhão sair às ruas com as suas críticas acutilantes sobre a atualidade regional, nacional e internacional.