“Império da Ilha” reinventa contos infantis no cortejo de Carnaval

(Foto Fabíola Sousa)
(Foto Fabíola Sousa)

Será o mundo fantástico das personagens infantis, reinventado e traduzido para a linguagem do Carnaval. Entre o “Era uma vez” e o “Viveram felizes para sempre”, os 150 elementos da Associação Cultural Império da Ilha propõem-se a contar e a dançar muitas histórias, no desfile de sábado.

Branca de Neve, Frozen, Cinderela, Hansel e Gretel, Pequena Sereia. Personagens conhecidas dos livros e dos filmes, algumas de um imaginário infantil longínquo, outras mais recentes e facilmente identificadas pelas crianças e adolescentes da atualidade.

(Foto Fabíola Sousa)
(Foto Fabíola Sousa)

Num exercício de criatividade que promete surpreender, todas estas figuras, e outras mais, estarão juntas no projeto “História com histórias”, do grupo Império da Ilha. Um projeto que pretende recuperar memórias e personagens de um universo fantástico, com as roupagens da folia e do samba.

(Foto Fabíola Sousa)
(Foto Fabíola Sousa)

O FN foi assistir a um dos muitos ensaios, em Câmara de Lobos, zona de onde é originária esta trupe, que participa pelo segundo ano no desfile de Carnaval, de forma independente, sob as cores da Associação Cultural Império da Ilha.

(Foto Fabíola Sousa)
(Foto Fabíola Sousa)

Muito ensaio de pés, requebros de anca e aturado trabalho de ateliê. Muita gente a dar o seu melhor para fazer do desfile de sábado à noite um espetáculo digno de cartaz turístico internacional. “Somos teimosos. Todos os anos, há esta entrega total”, sublinha Mary Sousa, uma das mentoras do projeto e há 25 anos habituada às andanças das trupes de Carnaval.

(Foto Fabíola Sousa)
(Foto Fabíola Sousa)

Enquanto coordena serviço, vai dizendo que o seu desejo é o mesmo de todos os 150 elementos que compõem o grupo, com idades entre os 14 e os 55 anos. “Que corra tudo bem, com muita diversão, alegria, cor e brilho”.

(Foto Fabíola Sousa)
(Foto Fabíola Sousa)

Élvio Sousa, o autor da proposta deste ano – “História com histórias” -, corrobora a parceira. “O Carnaval é paragem obrigatória no stress”.

(Foto Fabíola Sousa)
(Foto Fabíola Sousa)

Mas, por enquanto, não há tempo para relaxar. É que para além de supervisionar os trabalhos no ateliê, de forma a garantir que os fatos e adereços interpretam fielmente o que desenhou no papel, o estilista acompanha igualmente a coreografia e os ensaios na quadra de dança, em parceria com Liliana e Luana Abreu. “Está tudo acertado nesse aspeto”, garante. “Aqui, em Câmara de Lobos, o pessoal apanha logo o ritmo, aprende depressa”. Para animar a atuação, o grupo irá apresentar-se com temas musicais da escola de samba brasileira “Académicos do Salgueiro”.

(Foto Fabíola Sousa)
(Foto Fabíola Sousa)

Enquanto o desfile não chega, os responsáveis da AC Império da Ilha deitam mão aos croquis e às largas centenas de peças já produzidas para começar a narrar a sua história, constituída por um carro alegórico, milhares de pedras e brilhantes, muitos metros de malha em veludo, plumas, além de frenético samba no pé. São cerca de 30 pessoas diariamente, entre costureiras e voluntários, a dar corpo a este mundo de fantasia.

(Foto Fabíola Sousa)
(Foto Fabíola Sousa)

Mas, como será a apresentação da Império da Ilha? Então, é assim. Logo no início da trupe, o par de abertura irá apresentar-se no esplendor de dois cisnes. Caberá à história “O Patinho feio” condensar toda a magia do “Era uma vez” e “Foram felizes para sempre”, o princípio e o fim.

Seguir-se-á a comissão de frente, numa alusão ao conto “Hansel e Gretel” e à casa de chocolate. Serão as “Doces tentações”, a anteceder a primeira porta-bandeira e mestre-sala da trupe, representando a Fada dos Dentes.

(Foto Fabíola Sousa)
(Foto Fabíola Sousa)

Logo atrás, virá Cristina Gonçalves, este ano novamente a rainha da bateria, dando asas ao imaginário, ela que tanto brilhou no cortejo do ano passado, ao desfilar grávida de nove meses, como Deusa Gaia. Os passos de Cristina serão marcados pelos 33 elementos da bateria, que irão personificar o “Soldadinho de chumbo”.

(Foto Fabíola Sousa)
(Foto Fabíola Sousa)

Elementos de destaque, o carro alegórico e os seus oito elementos virão em tons de azul e rosa. Os relógios dão o mote ao conceito “Boa noite, Cinderela”.

Depois da ala livre, onde figurarão as criaturas encantadas da floresta, será a vez do grupo “Flocos de Neve”, numa homenagem à personagem mais recente deste universo fantástico, a princesa Frozen.

Segue-se o segundo casal porta-bandeira e mestre-sala, personificando “O país das Maravilhas”, e os grupos que irão reinventar “A pequena sereia” (Aqui, no mar) e a “Branca de Neve” (Uma maçã envenenada).

(Foto Fabíola Sousa)
(Foto Fabíola Sousa)

A “Império da Ilha” será a antepenúltima trupe a desfilar na baixa do Funchal, entre a Praça do Mar e a Praça da Autonomia, num conjunto de oito grupos, dando corpo ao tema proposto pela SRETC para este ano: Carnaval – Reino da Fantasia.

Recorde-se que a Associação Cultural Império da Ilha desfila de forma independente desde o ano passado. Até então, os elementos que hoje dão corpo ao projeto desfilaram sob as cores e a bandeira do Bairro da Argentina. 2012 foi o ano de arranque deste grupo de amantes de samba, com a primeira aparição na Festa da Flor desse ano.