Sambou às 40 semanas de gravidez e não se arrepende: “É preciso desmistificar a maternidade e o corpo da mulher”

gravidez carnaval-madeira-2016-foto-684Lembra-se daquela bailarina radiante, sambando gravidíssima, no topo de um carro alegórico, no cortejo do ano passado? Pois bem, a comemorar o primeiro aniversário do pequeno Dinis, Cristina Gonçalves recorda como a gravidez a fez sentir ainda mais poderosa em pleno “sambódromo” do Funchal.

Causou espanto, admiração e até alguma preocupação pela forma eletrizante como sambou do alto das suas 40 semanas de gestação, no cortejo de Carnaval do ano passado. Cristina Gonçalves, rainha da estreante trupe “Império da Ilha”, polarizou em si e na sua graciosa barriga as atenções da noite.

Era a primeira vez que uma bailarina, em tão avançado estado de graça exibia toda a sua feminilidade, num evento desta natureza, na Madeira. E não desiludiu. Fê-lo com estilo e profissionalismo. Dançou como sempre o fez, espontaneamente, com muito samba no pé, surpreendendo locais e turistas. Sentiu-se ainda mais poderosa e essa energia passou para o público. Muito fotografada, Cristina foi das notícias mais lidas no Funchal Notícias, ultrapassando as quatro milhões de visualizações.

Olhando retrospetivamente, a dançarina reconhece que foi dos momentos mais gratificantes e plenos em toda a carreira de sambista. “Poder participar no cortejo, grávida, foi memorável. Deu ainda mais amplitude a esta minha grande paixão e sonho que é dançar”.

(Foto Fabíola Sousa)
(Foto Fabíola Sousa)

Passado o primeiro ano, a dançarina de Câmara de Lobos prepara-se para mais um Carnaval como rainha da batucada, novamente pela trupe “Império da Ilha”. Será daqui a duas semanas. Fomos encontrá-la há dias nos ensaios, um dos muitos que têm acontecido desde o início de janeiro.

Elegante, como sempre, a dançarina de 37 anos sorri à lembrança da experiência do ano passado. “Confesso que quando soube que o termo da minha gravidez iria coincidir com o Carnaval fiquei um pouco ansiosa. Não queria faltar ao evento que mais adoro na vida. Mas, era o primeiro filho, o parto poderia ocorrer a qualquer momento e não estava segura quanto à recetividade das pessoas se decidisse atuar neste estado”.

carnaval gravidez-cristina-goncalves

Os receios foram de pouca dura. Às primeiras batucadas, deixou-se levar pelo ritmo e o enredo que a apaixonam há 25 anos. O apoio do grupo foi essencial. Os colegas ajudaram-na a ganhar confiança e a opinião do médico deixou-a ainda mais tranquila. “Depois foi aquela entrega de sempre. Muita alegria, música e animação. Assim que me vi no topo do carro alegórico e o espetáculo acontecendo, esqueci que estava grávida”.

gravida carnaval gravidez

Quem assistiu ao cortejo de sábado à noite, viu uma mulher deslumbrante, com um brilho especial nos olhos. Não acusou cansaço nem mal-estar. “Correu tudo muito bem, apesar das 40 semanas de gestação, ou seja, gravidez de termo”.

Recorda com especial carinho o apoio do público. “E de muitas senhoras também que, no final, vieram congratular-me e saber como me sentia, algo apreensivas”.

(Foto Fabíola Sousa)
(Foto Fabíola Sousa)

A dançarina encarnou a deusa Gaia, a Mãe-Terra, divindade relacionada com a fertilidade. Nada mais apropriado ao seu estado. O fato, especialmente desenhado para enaltecer a maternidade e feminilidade de Cristina, foi confecionado apenas na véspera do desfile, dada a imprevisibilidade da situação. “Assim que o médico confirmou que o parto só estaria iminente para terça-feira de Carnaval, três dias depois, decidimos avançar”.

E foi a decisão acertada. O fato era lindo, os adereços e a maquilhagem realçaram a beleza das formas, Cristina encontrava-se em plena forma física, a música e o ambiente fizeram o resto da magia. “Eu sabia que ao ser a primeira, estaria na mira das críticas. Felizmente, a grande maioria foi positiva, graças ao excelente trabalho de equipa. Tudo se conjugou para um resultado muito lindo, de qualidade e bom gosto”, sublinha. “Penso que abri caminho a outras dançarinas, a arriscarem nos seus sonhos, sem encarar a gravidez como um obstáculo. É preciso desmistificar a maternidade e o corpo da mulher”.

(Foto Fabíola Sousa)
(Foto Fabíola Sousa)

Com efeito, a edição deste ano do cortejo de sábado à noite terá mais trupes com participantes grávidas. Os “Fura Samba”, conforme o FN já noticiou, será uma delas.

O que poucos sabem é que quatro dias depois da sua atuação exuberante, no Funchal, Cristina Gonçalves daria à luz um rapaz de 3,700kg e 53,5 cm de comprimento. Não sem antes ter ainda tentado repetir o cortejo de Câmara de Lobos, na segunda-feira seguinte. Já não foi possível, as contrações impuseram mudança de planos. O pequeno Dinis chegaria com os últimos ecos do Carnaval de 2016.