CDS diz que diretor da Ryanair desmente Eduardo Jesus e vai levar secretário à Assembleia

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Rui Barreto diz que Eduardo de Jesus tem que explicar processo Ryanair.

O CDS/PP veio hoje a público acusar o secretário da Economia, Turismo e Cultura na questão relacionada com a Ryanair.

Numa informação, os centristas recordam que há uma semana, o líder parlamentar Rui Barreto, questionou o Governo Regional sobre a entrada ou não da companhia de baixo custo na rota da Madeira, em particular depois de ter sido anunciado pelo secretário que a Ryanair teria apresentado uma proposta “inexequível”.

O CDS reafirma que Rui Barreto pediu então explicações e “em troca recebeu um comunicado em tom pouco cortêz”, sublinhando que “hoje, é um destacado representante da Ryanair que desmente o próprio secretário e dá razão às questões colocadas pelo CDS. Afinal nunca houve qualquer proposta do GR à companhia.

O líder parlamentar centrista lamenta e mostra-se preocupado com as declarações do diretor de comunicação social da Ryanair, afirmando que nunca se encontrou com o secretário para a companhia operar na Madeira nem nunca pediu 10 milhões de euros para essa operação. Foi o próprio secretário que afirmou que a quantia era incomportável”.

Diz Barreto que “a situação é lamentável e o senhor secretário refugiou-se numa questão financeira quando questionado pelo CDS/PP sobre uma situação que é determinante para a Madeira, tendo em vista a redução dos preços das passagens aéreas. Há falta de comunicação, há opacidade e falta de transparência”.

Face a esta realidade, o CDS/PP vai dar entrada de um pedido de audição parlamentar do secretário da Economia, Turismo e Transportes, para que traga toda a prova das negociações, da resposta da companhia, das supostas reuniões que manteve e do valor proposto por esta para voar para a Madeira.O Dr. Eduardo Jesus deve uma explicação sobre o assunto”.

Considerando a questão dos transportes “relevante para baixar os preços das viagens”, Rui Barreto diz haver um “estado constante de negação” e por isso, pede ao secretário para “reunir a documentação para que os madeirenses saibam o que se passou neste processo. Alguém está a mentir.