Temporada da esgrima madeirense arranca este sábado

esgrimaDepois de realizada a Supertaça da Madeira em Esgrima no fim de semana passado, prova integrada no projecto “Um dia pela Vida” da Liga Portuguesa Contra o Cancro e que teve lugar em S. Vicente, a temporada da esgrima madeirense arranca este sábado dia 15 de Outubro, com o Torneio de Abertura a realizar-se na Sala de Armas do Funchal, a partir das 10 horas.

Numa prova aberta ao público, nas pistas vão estar cerca de duas dezenas de atletas, dos escalões mais jovens, dos vários clubes que apoiam a prática desta modalidade, como são os casos do CD 1º de Maio, o ARCA e CDR Santanense.

Os assaltos começam às 10:00, com os Benjamins A e B a disputarem as pistas e a mostrarem os resultados da sua aprendizagem nos treinos semanais.  Mais tarde, pelas 11:00 horas, é a vez dos Infantis darem as primeiras estocadas desta época.

A organização destas provas tem estado a cargo da AERAM que a exemplo do que tem feito no passado desenvolve também um conjunto de outras iniciativas, antes e durante a época, para divulgar a modalidade. Para além da supertaça regional, este ano inserida no evento da Liga Contra o Cancro, a AERAM já promoveu demonstrações como aquela que preparou no jardins do Lido no âmbito da iniciativa S. Martinho Activo.

Conforme tornou público recentemente a Associação de Esgrima da Madeira, num balanço à sua actividade, há uma evolução positiva da prática deste desporto na Madeira.

Segundo a Associação o projecto “Esgrima Mais” tem vindo a alcançar um grande sucesso, tendo já impactado cerca de 1700 alunos das mais variadas idades das escolas da Madeira e também de IPSS regionais.

A iniciativa tem vindo a cumprir a sua missão e os objectivos traçados já que na sequência das formações e demonstrações muitos jovens tem manifestado interesse em experimentar e praticar este desporto olímpico, recorda a AERAM.

A AERAM considera ainda que a Esgrima na Madeira vive actualmente um momento positivo de expansão visível também nos resultados que têm vindo a ser obtidos em provas nacionais.

De notar ainda que ao longo da época realizar-se-ão provas noutros concelhos da Madeira  numa logística que tem como objectivo descentralizar e valorizar a pratica da modalidade por toda a Região.