Estacionamentos da Marinha concretizam-se doze anos depois

estacionamentos-005.jpg.jpeg

Rui Marote

Decorreram doze anos para que o Comando Naval da Madeira visse a sua pretensão concretizada. Quem não recorda o “braço de ferro” do capitão-de-mar-e-guerra Figueiredo Robles e de Alberto João Jardim, que chegou a pedir a Paulo Portas, então ministro da Defesa, a substituição do Comandante Naval da Madeira? Tal não foi concretizado, uma vez que o ministro invocou que não entrava em campanhas eleitorais. Em Maio desse ano, a Assembleia Regional aprovou um voto de protesto.

Durante essa época, Figueiredo Robles queria aumentar o número de estacionamentos da Capitania no Largo do Cabrestante. Na CMF, porém, estava como presidente Miguel Albuquerque, das mesmas cores do governo, que não concedeu esse espaço aos militares da Marinha e colocou as célebres bandeiras, uma vez que estavam a ser construídas as “portas da cidade”. Essa foi uma desculpa que perdurou nos tempos, até aos nossos dias.

estacionamentos-008.jpg.jpeg

Actualmente a CMF efectua obras nesses espaços, oferecendo os desejados estacionamentos à Marinha. É caso para ironizar que Paulo Portas não entrava em campanhas eleitorais… mas Cafôfo já está há muito tempo em campanha e não tem de ter esses pruridos.