Museu de Arte Sacra do Funchal assinala Dia Mundial do Turismo

largo-do-colegio

O Museu de Arte Sacra do Funchal (MASF) vai assinalar o Dia Internacional do Turismo apresentando aos visitantes, no dia 27 de Setembro, um programa próprio para esta data: a possibilidade de acesso à Torre avista-navios, que não está incluída no roteiro habitual da visita ao museu.

“Consciente de que o Turismo assume uma importância vital para a economia da Região, com recentes indicadores de franco crescimento, o museu pretende reforçar e diversificar a sua oferta na promoção da cultura insular, oferecendo ao visitante novas formas de se envolver com o lugar e a cidade”, referem os responsáveis daquela instituição.

Para que a oferta cultural única que é a colecção de arte religiosa do Museu de Arte Sacra seja cada vez mais conhecida e divulgada fora da ilha, entende a instituição dirigida por João Henrique Silva, é fundamental que os principais agentes e operadores turísticos não só conheçam a originalidade e riqueza desta oferta museológica, mas se envolvam também nesta dinâmica divulgação do museu, colaborando numa estratégia de comunicação e atracção de novos públicos, designadamente na área do turismo cultural.

naveta

Assim, o Museu de Arte Sacra criou um evento “preparatório” do Dia Mundial do Turismo, convidando os principais, agentes, operadores e instituições que trabalham no sector a fazerem a denominada Experiência da Torre-Varanda-Mirante (The Belvedere Tower Experience), que terá lugar já na próxima segunda-feira, dia 26, pelas 18h30, no terceiro andar do Museu de Arte Sacra. Pretende-se proporcionar a este grupo de convidados do sector do turismo regional, não só um conhecimento mais concreto das colecções de ourivesaria, pintura e escultura do MASF, mas também a oportunidade de “experienciar” a fruição da cidade e do horizonte, do mar e dos navios, a partir da Torre, tal como historicamente isso era viável a partir da varanda do palácio oitocentista.

 

A Experiência da Torre-Varanda-Mirante constitui, portanto, o mote de partida para assinalar este dia, em que o tema definido para este ano pela respectiva Organização Mundial é “Turismo para todos – promover a acessibilidade universal”.

Diálogo com a História

“Assentando numa experiência articulada, entre o património móvel da colecção e o monumento classificado onde o museu se instala, será possível aos convidados do dia 26 e aos visitantes do Dia do Turismo terem acesso à Torre-Varanda-Mirante, estabelecendo, a partir de estímulos visuais vários, a relação sempre presente com a ideia de viagem, navegação e transferências culturais que impregnam a história, a memória e a simbologia da arte cristã existente na colecção, que vai de finais do século XIV a meados do século XIX”, informa o Museu.

A Torre-Varanda-Mirante é um espaço arquitectónico típico dos palacetes urbanos madeirenses do séc. XVIII, destinado inicialmente à observação dos navios que entravam e saiam da baía do Funchal. Inspirada nesta tipologia, a Torre do edifício do Museu de Arte Sacra do Funchal foi essencialmente um espaço vocacionado para o repouso e contemplação da paisagem, pelos bispos que por ali viveram até finais do séc. XIX.
Após a destruição do paço episcopal primitivo (séc. XVI) pelo terramoto de 1748, esta torre foi erigida no novo edifício em 1750. A campanha foi entregue a Domingos Rodrigues Martins, mestre das obras reais, por D. João (I) do Nascimento, então Bispo do Funchal.
Na varanda pode-se observar o painel azulejar azul e branco, típico do período de produção das Oficinas de Lisboa do 2º quartel do séc. XVIII, surgindo aqui a representação alegórica das três Virtudes Teologais: Fé, Esperança e Caridade.

Exposição e novos objectos

Numa das salas da Torre, o visitante poderá ver uma exposição criada para o efeito, na qual se apresenta uma relação da colecção de navetas do museu, com alguns registos fotográficos seleccionados do arquivo. Desta relação sobressai o envolvimento criativo de vários públicos, na interpretação da história e recriação estética deste conjunto de testemunhos, provenientes da riquíssima colecção de ourivesaria sacra existente por toda a Diocese do Funchal, refere a informação que nos foi facultada.

Inspirando-se na relação entre “Vista, Varanda e Viagem”, em confluência com o imaginário cultural das Descobertas tão visível no acervo do museu, foi também possível criar para este Dia dois novos produtos de merchandising que estarão disponíveis na Loja do museu, concebidos propositadamente para este evento e que podem ser adquiridos pelos visitantes.