Turismo na Madeira e Porto Santo fora de roteiro

(Foto Rui Marote)
(Foto Rui Marote)

* Rui Marote (texto e fotos)

Quem não se lembra da cartilha João de Deus, que ensinou à maioria de nós as primeiras letras?

Isto para dizer que o Turismo na Madeira anda sem “cartilha”. É que já ninguém se entende: são os guias turísticos ou as agências de viagens que conduzem os turistas aos locais a visitar?

Depois, é ver os restantes visitantes a navegar à vista ou à aventura.

É o caso do Porto Santo, onde não existe há mais de dois anos um roteiro com as principais atrações a visitar. Também na Madeira o acontece o mesmo problema.

A Associação de Promoção Turística da Madeira já informou o FN que se trata de uma competência da Direção Regional de Cultura. Pelo meio, sempre vamos sabendo que há roteiros na forja, atualizados, e que “em breve” serão lançados publicamente.

Enquanto as entidades não deitam mão ao que é seu, os guias aproveitam o bom tempo e alguns dos espaços mais emblemáticos da cidade do Funchal para surpreender os seus clientes.

Todas as manhãs é ver a Quinta Vigia, residência oficial do Governo Regional, a receber grupos de turistas.

Os jardins estão renovados e bem cuidados, graças ao especial empenho e ao carinho de Miguel Albuquerque pelas plantas. O património natural e arquitetónico fica a ganhar e os nossos visitantes, principais motores da economia regional, agradecem.