CRIAMAR leva cultura a quatro escolas

protocolo_Sre_Criamar_2016_05_05

**Celebrados protocolos visando a realização de atividades de carácter pedagógico e cultural.

A Associação de Solidariedade Social para o Desenvolvimento e Apoio a Crianças e Jovens (CRIAMAR) e quatro estabelecimentos de ensino – EB1/PE da Camacha, EB123/PE do Curral das Freiras, EB23 dos Louros e ES Jaime Moniz – firmaram na manhã da passada quinta-feira (5 de maio), no Gabinete do Secretário Regional de Educação, protocolos de cooperação visando a realização de atividades de carácter pedagógico e cultural.

A realização deste ato no gabinete do titular da pasta da Educação simboliza apoio aos acordos estabelecidos.

«A educação não é uma responsabilidade exclusiva das escolas, mas também da sociedade. Por isso, é com apreço que vemos instituições, como é o caso da CRIAMAR, com preocupações do ponto de vista artístico e estético, envolvendo as nossas crianças, jovens e alunos em conceitos mais amplos da formação», relevou Jorge Carvalho, elogiando também a atitude de João Carlos Abreu, Presidente da CRIAMAR.

«Não podemos perder a oportunidade de facultar às nossas crianças percursos como os que estes protocolos proporcionam, numa partilha de princípios e conceitos sempre positivos», sublinhou o Secretário Regional.

Para João Carlos Abreu, os protocolos assinados contribuirão para o enriquecimento dos alunos.

«Esta forma de trazer a escola até à sociedade é extraordinária. Tenho ido muitas vezes às escolas e não é fácil, para alguém como eu, de 80 anos, descer às crianças, mas tenho aprendido imenso com elas; demonstram consciência e visão da realidade que por vezes nos escapa», atestou o Presidente da CRIAMAR, mostrando-se surpreendido com a qualidade dos docentes na Madeira.

«Temos encontrado uma plêiade de professores que nos tem maravilhado. Ao contrário daquilo que muitas vezes se diz, do que dizem os jornais, que só procuram as coisas más, estou em paz porque encontrei pessoas extraordinárias em todas as escolas que visitei e já foram cerca de 40. Conversas, projetos interessantes, todos empenhados e com muito amor, que é o que une isto tudo», particularizou.

Por seu turno, Gilberta Camacho, Presidente do Conselho Executivo da Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos dos Louros, foi porta-voz dos estabelecimentos de ensino signatários dos protocolos.

«Trabalhamos com a CRIAMAR há quatro anos e todos os anos têm sido mais profícuos que os anteriores; enriquecedores para os nossos projetos educativos em torno da missão que nos une, que é dar mais qualidade de vida aos alunos, quer dentro quer fora da escola», concluiu.