Cláudia Monteiro de Aguiar visita Agência Europeia para a Segurança Marítima

Cláida1
Fotos DR

A Eurodeputada Cláudia Monteiro de Aguiar esteve na sede da Agência Europeia para a Segurança Marítima, EMSA, em Lisboa, a convite do Director Executivo da Agência Markku Mylly.

Nesta reunião estiveram ainda presentes Manuela Tomassini, Chefe do Departamento das Inspecções às Embarcações, Segurança Marítima e Controlo pelo Estado do Porto, bem como Andrea Tassoni, Conselheiro para a Segurança Marítima.

Numa altura em que as questões Ambientais e de Segurança no Transporte Marítimo estão na ordem do dia da Agenda Europeia para os Transportes, a Eurodeputada “ reconhece a importância do conhecimento técnico da EMSA, em colaboração com os Estados-Membros, na procura, por exemplo, de soluções mais ecológicas, como o uso do Gás Natural Liquefeito e do Metanol nas embarcações.”

Em declarações à saída da reunião Cláudia Monteiro de Aguiar referiu ainda ” a necessidade de adaptar os vários Portos da União para esta nova realidade e objectivos da União”, sublinhando “ que as nossas embarcações e os nossos Portos têm de preparar-se para o sistema mundial de controlo de emissões de CO2 que está a ser avaliado a nível global na Organização Marítima Internacional, e adaptar-se às medidas da União para a redução da poluição marítima”.

Estão já em curso a Directiva de Redução do teor de Enxofre e o Regulamento sobre a Monitorização, Comunicação e Verificação das emissões de CO2, que tem um “impacto ainda maior em Regiões como é o caso da Madeira”.

Em reunião com o Director Executivo da EMSA, Cláudia Monteiro de Aguiar aferiu que a partir de Junho de 2016, a Madeira e as Ilhas Canárias terão ao seu dispor uma embarcação comercial em standby, com equipamento adequado, de resposta rápida em caso de acidentes em alto mar e na costa madeirense e canária.

“Sabermos que poderemos beneficiar de mais um mecanismo e ferramentas de apoio que em breve irão servir a Região, é motivo de enorme satisfação” afirmou Cláudia Monteiro de Aguiar.

Outras das preocupações levantadas pela Eurodeputada Madeirense teve que ver com a formação e treino dos marítimos. Segundo dados da EMSA mais de 80% dos recursos humanos dos navios provêm de Países Terceiros. Para Cláudia Monteiro de Aguiar é preciso “ melhorar cada vez mais a formação e o treino dos recursos humanos e criar condições de trabalho adequadas para que se evitem incidentes, como é exemplo, o caso do Costa Concórdia.”

“Para os Portos do Funchal e também para o de Lisboa e Algarve, com o contínuo crescimento do Turismo de Cruzeiros é essencial que sejam consideradas medidas concretas que vão ao encontro desta realidade e salvaguardem quer tripulação quer próprios passageiros.”

A EMSA foi estabelecida em 2003 após dois grandes desastres ambientais de derrame de petróleo, o Erika em 1999 e o Prestige em 2002. A Agência junta, assim, os recursos dos Estados-Membros e presta assistência e apoio à Comissão Europeia e aos Estados na aplicação e desenvolvimento de legislação para o combate à poluição marítima, segurança, respostas à poluição por derramamento de petróleo, monitorização e identificação das embarcações que entram nos Portos da União.