Paulo Cafôfo na rota do Lido

lido1“Estamos em contagem decrescente para a inauguração do novo Complexo Balnear do Lido, obra estruturante para o Funchal, que ocorrerá no próximo dia 22 de março, com a honrosa presença do Sr. Primeiro Ministro. Esta é uma obra marcante do meu mandato na Câmara Municipal do Funchal, não só pelo investimento em causa, ou pelo tempo em que este complexo esteve encerrado, mas porque o Lido é um lugar marcante para gerações de funchalenses desde a década de 30 do século passado, havendo uma afetividade muito grande, agarrada a memórias e a momentos de felicidade”.

A ideia consta da webletter desta semana do presidente da Câmara do Funchal (CMF), Paulo Cafôfo, hoje divulgada, sob o título ‘Em contagem decrescente para o Lido’.

Segundo Paulo Cafôfo “mesmo com as restrições financeiras que herdámos, com uma dívida global de 100 Milhões de Euros, que já reduzimos para 70 Milhões em 2 anos, fomos capazes de lançar esta obra que terá um grande impacto no Funchal e na Madeira. Estou certo que será uma mais valia para a qualificação do Funchal como destino turístico, mas igualmente para a qualidade de vida dos madeirenses”.

Importa referir que o novo Lido é totalmente inclusivo, seja nos acessos para pessoas com mobilidade reduzida, pelo sistema de rampas e elevador, bem como pelo dispositivo que terá na piscina para pessoas com deficiência poderem aceder com segurança à água.

Para Paulo Cafôfo “é uma grande aposta desta autarquia para tornar o Funchal num destino turístico inclusivo de excelência, uma cidade para todos. O Lido não é apenas uma obra, não é apenas betão, é muito mais. Este equipamento público, relaciona-se com a população do Funchal e com os turistas que nos visitam, como porventura nenhuma outra infraestrutura o faz. E tem uma importância económica relevante, nomeadamente ao nível do turismo. No nosso objetivo de tornar o destino Funchal numa experiência de excelência e eleição, a concretização da recuperação do Lido assume um papel central. Não apenas pela sua relevância no mapa da oferta turística da região, mas também pela sua componente cultural e de lazer”.

Para o edil “o Lido é um dos primeiros marcos numa ambição de potenciar ainda mais as inegáveis qualidades turísticas do concelho para que, quem visita o Funchal, encontre experiências diversificadas e mais informação. Sinalética urbana, apps dedicadas aos turistas, percursos turísticos acessíveis e o Funchal Card, são alguns dos projetos a implementar até 2017. A Câmara do Funchal tem competências e obrigações na qualificação do turismo da cidade. E essa responsabilidade que sentimos é ainda maior quando falamos da capital da Região Autónoma da Madeira. Por isso definimos uma estratégia municipal para o turismo, porque temos de saber para onde vamos e como vamos. E na próxima terça-feira vamos todos para o Lido.”

Paulo Cafôfo reflecte ainda sobre a mobilidade aérea (um tema recorrente) e a situação política no Brasil.