Edgar Silva volta à luta (de rua) que nunca abandonou

edgar2
Fotos PCP-Madeira

O ex-candidato presidencial Edgar Silva voltou hoje às iniciativas de rua da CDU depois de se recompor da exigente campanha presidencial.

Foi numa iniciativa política junto aos CTT.

Nesta iniciativa, o PCP denunciou as situações de alegado trabalho “escravo” nesta empresa que, depois da privatização tem, ao lado dos antigos carteiros, os trabalhadores colocados por uma empresa de prestação de serviços, que nem o salário mínimo recebem, e cujas contribuições para a Segurança Social são irregulares.

Segundo a CDU, neste quadro de óbvia precariedade e de intensificação da exploração laboral, para além de uma situação de incumprimento do princípio de “trabalho igual, salário igual” dentro da mesma empresa, os responsáveis pela Inspecção de Trabalho, conhecedores desta situação, são coniventes com estes processos de escravatura moderna no trabalho.

O PCP denuncia esta situação, e exige um combate a estas medidas de precariedade, propondo como alternativa que a situações de necessidade de um trabalho permanente correspondam vínculos permanentes de trabalho e um trabalho com direitos.

Neste sentido, o PCP; através do seu Grupo Parlamentar na Assembleia Legislativa Regional, irá requerer uma Audição em que, quer o Governo Regional, quer o Conselho de Administração dos CTT sejam confrontados com estas situações, e obrigados à necessária tomada de medidas resolutivas.