Jantar de luxo da “Rota das Estrelas” resulta em casos de gastroenterite

(facebook Rota das Estrelas)
(facebook Rota das Estrelas)

A situação é inédita e está a ser tratada com o máximo cuidado e discrição. Várias pessoas sentiram-se indispostas depois de terem participado, esta sexta-feira, no jantar de abertura da “Rota das Estrelas”, um festival de alta cozinha que trouxe à Região chefes Michelin, numa organização do hotel The Cliff Bay, através do seu restaurante Il Gallo D’Oro.

O caso remonta a sexta-feira à noite, 19 de fevereiro, na sequência do “Kitchen Alive”, jantar que reuniu mais de 400 apreciadores da chamada cozinha gourmet de luxo, entre clientes do hotel e locais. O evento, o primeiro da edição deste ano, decorreu com normalidade e o ambiente foi de animação como demonstram as fotos. No entanto, passadas algumas horas, foram reportados vários casos de indisposição entre os convivas.

Ao que o FN apurou, as queixas estariam associadas a desconforto gastrointestinal, desconhecendo-se até ao momento qual a origem do mal estar e se estará efetivamente relacionado com uma situação de intoxicação alimentar. Sabe-se que a mesma sintomatologia terá afetado um número ainda por determinar de pessoas presentes naquele que é um dos momentos de maior afluência da “Rota das Estrelas”, dada a presença de chefes nacionais e estrangeiros de renome mundial, a maioria com estrela Michelin.

rota das estrelas cliff bay
(Facebook Rota das Estrelas)

António Trindade, o administrador da unidade hoteleira anfitriã, confirmou ao FN a ocorrência de sintomas de gastroenterite em várias pessoas nas horas seguintes à realização do jantar volante designado por “Kitchen Alive”, mas garante que todos os casos chegados ao conhecimento da organização do evento tiveram uma evolução favorável.

“Das situações que fomos tomando conhecimento e monitorizando desde domingo, incluindo sete clientes do nosso hotel, o problema está ultrapassado”, reiterou. “Para nós, o fundamental era despistar um eventual problema sério de envenenamento ou de riscos para a saúde, o que não veio a confirmar-se. Da nossa parte, houve logo a preocupação de assegurar todo o acompanhamento clínico e até ressarcir as pessoas. Curiosamente, os clientes a quem lhes aconteceu a indisposição estavam mais preocupados connosco e pediram-nos para continuar com o festival, dada a sua importância e relevância”.

Ao que apurámos, a indisposição terá afetado apenas clientes do jantar não se registando nenhum caso entre elementos das equipas. A administração do hotel e a organização da 6ª edição do “Rotas das Estrelas” aguardam entretanto o resultado das análises que estão a ser realizadas às dezenas de pratos confecionados no âmbito daquele jantar, já considerado o evento principal do festival, pela adesão do público e pelo seu caráter inovador, envolvendo demonstrações em show cooking, enologia e música ao vivo, em que os chefes interagem com os clientes.

(Foto Rota das Estrelas)
(Foto Rota das Estrelas)

Foram efetuadas recolhas de amostras e o processo de averiguação está a cargo de auditores externos, conforme o exigido pelas regras e protocolos de segurança e qualidade para o setor da restauração.

O “Kitchen Alive”, tal como as demais iniciativas da “Rota da Estrelas”, é aberto ao público em geral, sendo maioritariamente procurado pela clientela madeirense. Dos cerca de 400 participantes, estima-se que 300 fossem locais e os restantes clientes do hotel.

Este ano, o evento contou com 16 postos de buffet distribuídos pelos vários restaurantes e salas do The Cliff Bay, apresentando as criações de 10 dos 16 chefes convidados por Benoît Sinthon, o chefe anfitrião. Da ementa, com um custo entre os 126 e os 140 euros por pessoa, fizeram parte caviar, mariscos, foi gras, ceviche e sushi, além da cozinha molecular e de pratos confecionados com produtos frescos da Região.

“Como é óbvio, encontrar a origem do problema é um processo complexo dada a diversidade e quantidade de produtos envolvidos. Mas enviámos para análise a maior amostra possível de géneros consumidos, porque queremos saber o que se passou e assegurar que respeitámos todas as regras das boas práticas”, explica o gestor hoteleiro que não encontra para já uma explicação para a situação inédita.

(Facebook Rota das Estrelas)
(Facebook Rota das Estrelas)

A “Rota das Estrelas” é atualmente um dos mais importantes festivais de alta gastronomia a acontecer em Portugal e, uma vez mais, a edição 2016 teve a sua estreia na Madeira sob a chancela do restaurante Il Gallo D’Oro.

Apesar dos contratempos verificados no primeiro dia, o festival cumpriu o programa previsto, tendo terminado esta terça-feira com a presença de chefes Michelin de renome como José Avillez (Lisboa), Eric Van Loo e Richard van Oostenbrugge (Amsterdão), Henrique Leis (Algarve), Paulo Morais (Lisboa), Kiko Martins (Lisboa), Joannic Taton (Lyon), David Faure (Nice), Olivier Barbarin (França) e Miguel Gameiro (Lisboa).