Dez milhões de pessoas sem água em Delhi

munak
O canal de Munak foi alvo de sabotagem

Mais de dez milhões de pessoas na capital da Índia, Delhi, estão sem água, depois de manifestantes terem sabotado um canal principal que fornece grande parte da cidade. O exército tomou o controlo do canal de Munak, refere a BBC, depois de membros da comunidade Jat, zangados com as quotas de trabalho para as diferentes castas, sistema ainda em vigor na Índia, terem causado a sabotagem do mesmo.

Levará aproximadamente três a quatro dias a repor o fornecimento normal de água às zonas afectadas, referiram as autoridades indianas. Todas as escolas foram fechadas por causa da falta de água.

Já há dezasseis mortos e várias centenas de feridos na sequência de três dias de motins.

Entretanto, milhões de famílias estão dependentes de camiões tanque que trazem água às diferentes localidades de uma cidade enorme.

A casta Jat tem sido vista, tradicionalmente, como ‘da alta’. Apesar disso, e da sua influência política, estão descontentes com as quotas para oportunidades de trabalho e educação que, desde 1991, têm estado disponíveis para pessoas de castas mais baixas.

Tradicionalmente agricultores e proprietários de terras, os Jat têm sido afectados por diminuição do emprego no sector privado e diminuição dos proventos da agricultura.

Reclamam ser considerados como uma casta com dificuldades, mas viram essa pretensão negada pelo Supremo Tribunal. Agora resolveram retaliar.