O fim do quarteirão Leacock e o nascer do Funchal Centrum

leacock 3
Fotos Rui Marote

Esta imagem já terá porventura caído no esquecimento de muitos mas marca uma viragem no progresso comercial da cidade do Funchal, envolta em muita, muita polémica. O FN recorda hoje o antigo quarteirão Leacock, demolido, há uma década, e vendido ao empresário António Henriques para implantar o Funchal Centrum, depois mais conhecido pelo centro comercial Dolce Vita e hoje rebatizado de “La Vie Funchal”.

Joe Berardo vendeu o imóvel a António Henriques que chegou a considerar a hipótese de ali construir duas torres, aconselhado por um arquiteto espanhol de renome. Mas prevaleceu a construção típica, não evitando, contudo, muita polémica, desde logo pela impermeabilização da zona, os reflexos na Ribeira de São João e a volumetria, tudo contestado em ação popular apresentada por Eduardo Welsh e Gil Canha. Nasceu um centro comercial muito frequentado pela população, apartamentos para habitação e o Hotel The Vine, mas os defensores do património levaram o caso para tribunal.

O que poucos talvez saibam é que o processo Funchal Centrum corre ainda trâmites no tribunal e muito há ainda por decidir a este respeito, o que também mostra a habitual falta de celeridade da justiça em Portugal. Entretanto, venceu o desenvolvimento no antigo quarteirão Leacock e contendas ainda por decidir.