António Sala despede-se de Luís Filipe Aguiar nas redes sociais

A foto que António Sala colocou no facebook.

O apresentador António Sala não deixou passar em claro a partida do compositor e intérprete madeirense, Luís Filipe Aguiar.

O FN deixa aqui a mensagem que Sala deixou na sua página do facebook com a foto que aí postou:

“O meu grande e querido Amigo Luís Filipe partiu esta madrugada.
Tal como nesta foto, no estúdio da sua casa, não muito longe da minha, passámos aqui e junto destes botões horas e horas gravando canções e fazendo nascer discos. Foram dias inteiros, incontáveis madrugadas, alegrias, frustrações, momentos de criatividade e tempos inesquecíveis durante muitos anos.
O Luís Filipe foi muito mais que um bom cantor romântico, foi um músico de alta qualidade. Compositor, autor, orquestrador e dominador competente da arte dos sons e da sua captura. Temas musicais do programa “Despertar” como a sua canção indicativo, os jingles do Jogo da Mala ou os nomes cantados do António Sala, Olga Cardoso e outros membros da equipa do programa da manhã, nasceram da sua inspiração e foram feitos por ele. Ainda hoje moram na memória de milhares de ouvintes.
O Luís Filipe fez televisão, levou a sua lindíssima voz a palcos espalhados um pouco por todo o lado e em muitos Despertar ao Vivo. Participou em festivais nacionais e internacionais. Como autor chegou a ter uma canção sua no Festival da Eurovisao, representada pela Nucha. Na Madeira era o rosto principal da Sociedade Portuguesa de Autores.
O Luís partiu esta madrugada e ficou em paz. Deixou de sofrer.
O Luís era dono de um sorriso macio, como macia, tolerante e amiga era a sua forma de ser e de estar. Era um filho, irmão, marido e pai sempre dedicado e amoroso. Sempre o conheci assim. Deixo aqui à Isabel, mulher da sua vida e aos seus filhos Sandra, João, Sara e Maria, bem como ao seu irmão e restante família, um abraço forte, solidário e muito amigo.
Que Deus vos dê agora as forças necessárias para ultrapassarem a dor. E que a esperança dum reencontro anime os dias seguintes das vossas vidas. Ele gostaria que assim fosse.
Luís, tenho para contigo um telefonema em atraso. Desculpa Amigo. Um dia retomamos os contactos e continuamos as nossas conversas. Até quando Deus quiser companheiro. Até lá. António Sala”