Estreias madeirenses na Assembleia da República

Os três deputados do PSD eleitos pela Madeira. Foto facebook Sara Madruga da Costa.

Seis caras novas na Assembleia da República. Desta vez, os deputados eleitos pela Madeira não contaram com ninguém que fizesse a ponte geracional.

Tal papel de cicerone, mesmo para deputados de cores diferentes, era desempenhado por históricos como Guilherme Silva, Hugo Velosa e Correia de Jesus.

Desta vez nem Sara Madruga da Costa, nem Rubina Berardo nem Paulo Neves, estreantes do PSD, puderam contar com esse apoio para conhecer os cantos à casa.

Carlos Pereira e Luís Vilhena (PS) também marcaram presença em São Bento e estrearam-se com uma vitória, a eleição de Ferro Rodrigues para presidente do parlamento.

Paulino Ascenção é um dos 19 deputados do BE. Sentou-se na última fila. Foto Paulino Ascenção.

Já Paulino Ascenção estreou-se de forma inédita: antes de assumir o seu lugar na última bancada do hemiciclo, vestiu, com os restantes 18 deputados do Bloco de Esquerda (BE), a camisola a pedir a libertação do activista angolano que está em greve de fome.