Beatriz, um dos quadrigémeos, entra em Fisioterapia, Lisboa: “Aqui somos um só”

bea2
Beatriz Alves (à esquerda) de corpo e alma em Lisboa, em Fisioterapia.

Beatriz Alves. COLOCADA. Curso de Fisioterapia, na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa.

Beatriz Alves integra a família dos quadrigémeos e Lisboa é o destino dos seus estudos superiores. Com muita luta da família para superar as dificuldades económicas e com a solidariedade de alguns. Como os irmãos e outros tantos estudantes, respondeu ao apelo do FN para relatar as suas primeiras impressões naquela que é a sua estreia no mundo do ensino superior. O ritmo do ensino secundário é exigente mas a passagem para a universidade duplica a exigência. Beatriz divide-se entre as aulas e os muitos trabalhos solicitados pelos professores e ainda tenta acertar o passo neste mundo novo, distante da família.

O FN publica o seu testemunho.

“Consegui entrar na 1º fase de candidatura ao ensino superior, na minha primeira opção, em Fisioterapia na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa. Confesso que, no momento de decidir sobre o local onde iria estudar, fiquei muita confusa entre o Porto e Lisboa, mas dada as circunstâncias, queria mesmo entrar em Lisboa. Com os resultados quase à porta, estava com muito receio do que poderia ocorrer uma vez que as médias de exames aumentaram, as vagas ao ensino superior desceram e efetivamente o número de candidatos ia aumentar bruscamente. Eu pensava seriamente que poderia calhar na segunda opção, Fisioterapia no Porto, pois Lisboa é um local onde milhares concorrem para estudar. Mas, de qualquer maneira, tinha que ter esperança e saber que lutei para chegar até aqui.

bea5
Da Ilha para a capital: Beatriz descobre um mundo novo.

Quando saíram os resultados, lembro-me de estar sempre a atualizar a página para poder receber o email e, quando o recebi, tinha ficado em Lisboa. Lembro-me que a primeira coisa que disse foi “Sim , isso mesmo Bia, conseguiste! “, com um grande sorriso de orelha a orelha e como continuo sempre a dizer , ´é “ gratificante quando o esforço é válido à primeira”. Sentimo-nos valorizados e completos quando trabalhamos anos sem desistir e alcançamos o objetivo final.

É óbvio que depois deste resultado, sabia que tinha que viajar , ir para o desconhecido e deixar amigos e família cá na Madeira. Custa muito, é verdade, mas sabemos sempre que é por uma boa causa , é pelo nosso futuro e eu farei todos os possíveis para evoluir e deixar todos orgulhosos de mim. Desistir nunca foi opção, temos que ser fortes perante todas as adversidades e só assim é que vamos chegar até ao fim.

Agora que já passou um mês que já cá estou, integrada no curso de Fisioterapia, sem dúvida que não poderia estar a integrar-me da melhor maneira. Estou a conhecer pessoas fantásticas, sempre muito presentes para ajudar e para  transmitir os melhores conhecimentos que têm e estou a adorar tudo o que tenho vindo a aprender com elas.

bea 3
A “caloira” tem sido muito apoiada na integração universitária.

Como estudante universitária, é uma nova etapa que está a mudar completamente a minha vida numa perspetiva que não imaginava ser tão positiva. Espero manter-me aqui até o final do curso pois tenho a certeza absoluta de que poderei ter novas e grandes capacidades práticas e teóricas para me envolver no mundo da Fisioterapia. Aqui somos um só, que trabalha todos os dias para garantir um melhor futuro. Graças a todos e a mim própria, não poderia estar mais orgulhosa e completa por puder estar aqui. Vou lutar sem dúvida alguma para puder ser melhor a cada dia neste novo ambiente.