Inspetor do Tribunal de contas passa a pente fino atividade dos partidos na campanha

CARTAZES -ELEICOES 006Com Rui Marote / O Tribunal de Contas, em Lisboa, fez deslocar à Madeira um inspetor que está a passar “a pente fino” a atividade dos partidos que concorrem ao próximo ato eleitoral de 4 de outubro.

Num momento em que as forças políticas estão mobilizadas para a agenda da campanha eleitoral, eis que chega às sedes, devidamente identificado e autorizado, um inspetor a pedir os seguintes dados: quantas bandeiras vai o partido “x” distribuir na campanha? Quantas canetas..? Quantos outdors vai montar? Quantos carros tem e quantos vai alugar? Quantos espetáculos tencionam promover? Quantos jantares? Quantos panfletos de campanha? Quantos funcionários?…”

CARTAZES -ELEICOES 003

Mas a inspeção não fica por aqui. O inspetor questiona sobre a principal ação de campanha. Se algum partido, por hipótese, responder: “Sexta, comício, na Ribeira Brava”. O inspetor replica: “Então, lá estarei”.

A inspeção do TC à atividade dos partidos faz parte do Estado de Direito. No entanto, alguns dirigentes interrogam-se sobre o timing. Quando havia dinheiro à tripa forra, com mega-concertos à Tony Carreira e jantares, nem sombra do TC. Agora, que o tempo é de “vacas magras”, com a redução do jackpot aos partidos, é que o inspetor vem ao terreno.