Dez estagiários do programa Eurodisseia recebem certificados

juventude_Eurodisseia_CaLobos
Foto SRE

Dez participantes do Programa Eurodisseia, que se encontram a concluir o seu estágio profissional, na Região, vão receber, na próxima terça-feira, os respetivos certificados de conclusão de estágio, numa cerimónia a decorrer pelas 13H00, na Escola Profissional de Hotelaria e Turismo da Madeira, sob a tutela da Secretaria Regional de Educação, através da Direção Regional de Juventude e Desporto.

A cerimónia pretende homenagear e certificar os dez participantes estrangeiros que, ao longo de quatro meses, efetuaram o seu estágio profissional em entidades públicas e privadas, nomeadamente na Sociedade Turística Palheiro Golfe, na Associação Académica da Universidade da Madeira, na Câmara Municipal do Funchal, no Momento Zen – Fisioterapia, Unipessoal Lda., na Universidade da Madeira – Banco Germoplasma, na Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), na Rota das Recordações, Unipessoal Lda. e na Direção Regional de Qualificação Profissional.

Os estagiários da Assembleia das Regiões da Europa, desta edição de 2015, têm formação académica superior, em áreas como a arquitetura, a biologia, o design, o turismo, a bioquímica e intervenção social. São oriundos de diversas regiões europeias, das quais se destacam Barcelona, Múrcia e Valência (Espanha), Umbria (Itália) e Istria (Croácia).

Esta experiência profissional proporciona aos seus participantes um curso de formação linguística, durante o primeiro mês e uma supervisão por parte de um orientador no local de estágio, durante os restantes 3 meses.

O Programa Eurodisseia, criado em 1985, proporciona a participação de jovens com idades entre 18 e 30 anos, que possuam formação profissional ou superior, em estágios profissionais, em países representados na Assembleia das Regiões da Europa (ARE). O Programa Eurodisseia tem como propósito potenciar experiências de trabalho em contextos laborais distintos da sua região de origem, conciliando em simultâneo um conjunto de vivências socioculturais multifacetadas, cruciais para uma melhor preparação face às atuais exigências do mercado laboral.

Em termos de condições, refira-se que os estagiários madeirenses têm assegurado por parte do Governo Regional, o pagamento das viagens de ida e volta para a Região onde realizam o seu estágio, cabendo à Região que os acolhe, atribuir uma bolsa para cobrir as despesas com o alojamento, a alimentação e os transportes, num valor aproximado ao salário mínimo nacional do país de acolhimento.