Mais empresas constituídas no segundo trimestre de 2015

 

Aerial view of Portugese Funchal with  cruise ship in harbor
Foto retirada do site: http://www.popularempresas.pt

De acordo com dados fornecidos pela Direção Geral de Política de Justiça ao Instituto Nacional de Estatística, ao qual o Funchal Notícias teve acesso, no  segundo trimestre de 2015, o número de constituições de sociedades (314) com sede na Região Autónoma da Madeira foi superior ao número de dissoluções (144), resultando num saldo positivo de 170 sociedades. Analisando a série histórica existente, este saldo foi expressivo, tendo sido novamente condicionado pela constituição de sociedades ligadas ao Centro Internacional de Negócios da Madeira. Comparativamente ao período homólogo, observaram-se mais 113 constituições e menos 125 dissoluções.

Desagregando os dados de acordo com a Atividade Económica das sociedades constatamos que o maior contributo para o saldo positivo no segundo trimestre de 2015 veio das “Atividades de consultoria, científicas, técnicas e similares” (+77), do “Comércio por grosso e a retalho; reparação de veículos automóveis e motociclos” (+35), do “Alojamento, restauração e similares” (+31) e das “Atividades administrativas e dos serviços de apoio” (+28). Inversamente, a “Construção” (-10), as “Indústrias transformadoras” (-7) e as “Atividades financeiras e de seguros” (-5) foram as atividades onde o saldo entre constituições e dissoluções se revelou mais negativo.

No período em referência, o número de constituições foi superior ao de dissoluções nos municípios do Funchal (260 contra 85), Porto Santo (6 contra 0), Ponta do Sol (3 contra 0), e Calheta (4 contra 2). Por sua vez, Santa Cruz (-8), Câmara de Lobos (-2), Machico (-2), Ribeira Brava (-2) e São Vicente (-2) registaram um saldo negativo entre a constituição e a dissolução de sociedades. O saldo foi nulo nos municípios do Porto Moniz e de Santana.

Entre janeiro e junho de 2015, o saldo entre constituições e dissoluções de sociedades, foi de +300 (653 constituições contra 353 dissoluções). Os municípios que mais contribuíram para este saldo foram o Funchal (+290), a Ponta do Sol (+10), o Porto Santo (+7) e a Calheta (+6), enquanto Câmara de Lobos (-5), Machico (-3), São Vicente (-3) e Santa Cruz (-2) surgem no polo contrário, com contributo negativo. Em relação às atividades, o saldo positivo mais pronunciado vem das “Atividades de consultoria, científicas, técnicas e similares” (+132), do “Comércio por grosso e a retalho; reparação de veículos automóveis e motociclos” (+70) e do “Alojamento, restauração e similares” (+67). O contributo negativo mais significativo deriva da “Construção” (-21), dos “Transportes e armazenagem” (-8) e das “Atividades financeiras e de seguros” (-8).