Rodas no ar porque o Rali Vinho Madeira vai para a estrada

rali-vinho-madeira-classificativa25
O Rali mobiliza multidões e transforma-se num arraial madeirense.

Rodas no ar porque o Rali Vinho Madeira 2015 está prestes a ir para a estrada e este ano conta com uma prova noturna. A apresentação do evento foi feita hoje, em conferência de imprensa, pelo presidente Paulo Fontes, e a equipa de participantes tem o seu gabarito.

Os pilotos portugueses, Bruno Magalhães, Ricardo Moura e Alexandre Camacho prometem dar luta.

É bem verdade que esta prova automobilística já contou com uma equipa de luxo a nível internacional mas as limitações financeiras obrigaram a organização a ajustar-se a uma lista de candidatos de nível mas menos onerosa. Ainda assim, segundo Paulo Fontes, a lista de participantes é “de quantidade e de qualidade” quer de nacionalidade portuguesa quer estrangeiros.

Esta pesada máquina organizacional, em termos de transporte de viaturas e estadias de pilotos, entre outros, obriga a uma grande dinâmica por parte da organização que conta já com mais de meia centena de participantes.

Segundo Paulo Fontes anunciou hoje, os madeirenses podem contar: 59 equipas inscritas, 11 pilotos com viaturas R5. O Rali faz parte de uma prova da FIA-Federação Internacional de Automobilismo.

A última inscrição foi feita por um turco, que é campeão no seu país na modalidade.

Marco_Sousa_rali
Foto Rui Marote

O presidente do Governo Regional endereçou uma mensagem sobre a importância do Rali, que se reproduz:”Para além da importância da competição na estrada e da sua componente mediática, o Rali Vinho Madeira continua a suscitar uma forte adesão da população Madeirense.
Sendo uma Prova emotiva, com larga tradição na Região Autónoma, torna-se inquestionável, sob o ponto de vista do interesse público e da economia regional, a sua realização anual por tudo o que representa e dinamiza, quer junto dos entusiastas deste desporto, quer das pessoas que transformam a Corrida ou a Volta à Ilha, na festa do asfalto.
O Rali Vinho Madeira ganha, assim, notoriedade positiva em várias componentes, designadamente tradição popular e turismo. Tradição popular porque enraizou-se na cultura local.Turismo porque atrai visitantes e convida os residentes a optarem por fazer turismo “cá dentro”, usufruindo do excelente parque hoteleiro que a Madeira oferece.
Por outro lado, é um grande instrumento de marketing do próprio destino e de um dos produtos de marca da Região, o Vinho Madeira, tendo em conta a cobertura jornalística, sobretudo televisiva, do evento”.