Taxa de mortalidade devido ao cigarro

tabaco-01 tabaco-02

3. CARGA DA DOENÇA ATRIBUÍVEL AO TABACO 3.1. ANOS DE VIDA PERDIDOS AJUSTADOS PELA INCAPACIDADE (DALY) POR GÉNERO, PORTUGAL
(Fonte: Portugal Prevenção e Controlo do Tabagismo em números – 2014, DGS)

tabaco-03

tabaco-04

4. INTERVENÇÃO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE NA RAM
(Fonte: Núcleo de Gestão de Doentes e Estatística, SESARAM, EPE, 2011-2014)

tabaco-05

5. COMENTÁRIOS

O Tabagismo foi responsável pela morte de 6 milhões de pessoas a nível mundial, das quais cerca de 600.000 devido à exposição ao fumo ambiental do tabaco, e de 700.000 pessoas na União Europeia, das quais cerca de 19.000 devido à exposição ao fumo ambiental do tabaco (WHO, 2008; European Commission, 2009). Igualmente contribui para seis das oito primeiras causas de morte a nível mundial (WHO, 2008). Em Portugal, de acordo com estimativas para o ano de 2010, o tabaco foi responsável pela morte de cerca de 11.800 pessoas e por 4.643 mortes devido a cancro. Face ao total de óbitos, 80 % eram de género masculino. Neste grupo, a taxa de mortalidade atribuível ao consumo de tabaco, por 100 000 habitantes, registou uma diminuição em todos as faixas etárias, entre 1990 e 2010. Nos homens, fumar é a segunda causa de perda de anos de vida saudável (Portugal Prevenção e Controlo do Tabagismo em números – 2014, DGS). Entre 2011 e 2014, na RAM a intervenção em cessação tabágica variou positivamente, quer em consultas de enfermagem quer em consultas médicas, 70 % e 23 %, respectivamente.

IASaude