Regulador venezuelano multa cadeia de supermercados ‘Central Madeirense’

Central madeirense
Foto El Universal.

A Autoridade venezuelana ‘Superintendência de preços justos’ (regulador), sancionou a rede de supermercados ‘Central Madeirense’ aplicando-lhe uma multa de 15 mil Unidades Tributárias (o equivalente a 2,250 milhões de bolívares) por permitir longas filas à porta dos seus estabelecimentos.

A coima foi aplicada na sequência de uma auditoria nas instalações da ‘Central Madeirense’, na zona de Santa Rosália, onde, segundo os inspectores da ‘Sundee’ terão detectado boicote às políticas governamentais e tratamento discriminatório.

Segundo o site ‘resistenciav58’, Ana Bracho, responsável por conduzir a inspecção, explicou que o alegado boicote prende-se com o facto dos clientes terem de esperar em longas filas no supermercado para comprar comida.

Além disso, o alegado tratamento discriminatório teria a ver com o facto dos clientes se sujeitarem à contingência de levantar alimentos regulados passando por um depósito em condições insalubres.

Da mesma forma, o representante do regulador disse que “ontem [20 de Junho] fez mais de 300 inspecções para além das inspecções populares realizados pelos nossos mil inspectores no sentido de activar e manter a normalidades nos estabelecimentos comerciais nos nosso país”.