Viagem no catamaran “Sea the Best” mostra golfinhos em alto mar

SONY DSC
Uma viagem de catamaran para ver os golfinhos: uma sugestão de fim de semana muito proveitosa. FOTOS RUI MAROTE

Na tarde de sábado, a Marina do Funchal perde o ar pacato que a caracteriza e toda ela respira movimento. Os iates fazem fila e os turistas compram bilhete para desfrutar da beleza alto mar, conforme as ofertas das diversas empresas que pululam na Marina.

O Funchal Notícias aventurou-se a uma viagem no catamaran ”Sea The Best”, uma embarcação que é propriedade da empresa “Prazer do Mar”, devidamente certificada para esta atividade, administrada por Luís Abreu, Carlos Gouveia, Manuel Brazão e o gerente Celso Brazão. O catamaran faz-se à agua diariamente, com viagens de manhã e à tarde, e só pára no dia de Natal ou quando o mau tempo assim obriga.

Na companhia de mais cerca de 70 passageiros que trocaram o sábado no shopping ou diante das tablets para uma tarde de comunhão com o mar e sobretudo com os golfinhos, o Funchal Notícias fez-se ao mar. Por 30 euros, adulto, e 15 euros crianças, entre as 15 e as 18 horas, os passageiros deixam em terra os problemas e aventuram-se, por entre a brisa marítima, a uma descoberta dos preciosos animais. Depois, há também os pacotes comerciais de famílias que tornam a viagem mais barata. Enquanto aguardam a aventura, assistem a um vídeo sobre a viagem que os espera.

SONY DSC
A entrada no Catamaran “Sea the Best”, pelas 15 horas em ponto, para uma viagem de 3 horas.
SONY DSC
A brisa marítima apertava e o casaco era indispensável. Aguardava-se pelos golfinhos.

Na parte da manhã, a viagem tinha sido realizada com sucesso. Mas, curiosamente, a cerca de meia hora de andamento, já se avistavam, no lado direito do catamaran, os golfinhos a chapinhar cautelosamente nas águas azuladas do mar alto. O catamaran estava repleto de turistas, pois os madeirenses procuram mais este passeio nos dias de verão. Franceses, italianos, alemães e espanhóis, todos eles munidos de máquinas fotográficas para registarem as acrobacias destas belezas marítimas que começaram a surgir a 3 milhas da costa, fora do Pináculo.

SONY DSC
Descontração a bordo e com olhar posto nos golfinhos.

O golfinho pintado saltava a gosto dos turistas: mede até 2m de comprimento e pesa entre 120 a 150 quilos. Quando se afastam, é o stress a retrair os animais, assim nos explica o skiper Celso. Os catamarans respeitam as regras indicadas pelo Museu da Baleia na observação dos golfinhos.

A bordo, o serviço de mini-bar permitia refrescar a sede e a tripulação, o Diogo, o Gonçalo, a Sara e o Celso, sempre solícita e pronta a ajudar o passageiro, não deixava escapar os mínimos detalhes da segurança. No tejadilho, um “olheiro” descobria o paradeiro dos golfinhos e dava a indicação ao skiper que preparava os passageiros para a observação. Baleias não as encontrámos, embora um ou outro turistas tivesse considerado que viu uma ou outra baleia… um desejo que falava mais alto que a realidade, quiçá.

Em mar alto, só a beleza das águas reinava. De vez em quando, faziam-nos  companhia outros catamarans, bem como a caravela Santa Maria. Tdoos deslumbrados com o mundo marítimo e, em particular, com as piruetas dos golfinhos.

SONY DSC
O “olheiro” do catamaran, no tejadilho, avista os golfinhos e põe toda a gente em suspense.

O catamaran “Sea The Best” faz parte de uma trilogia, em que se insere o “Sea Pleasure” e o “Sea Nature”, este último o mais moderno exemplar adquirido pela empresa, com dois andares e serviço de animação e catering a bordo. Aliás, este catamaran estava já fretado para uma festa privada, à noite, em mar alto. Um sonho que pode estar ao alcance de alguns, basta deixar funcionar a imaginação.

SONY DSC
Já no regresso ao Funchal, uma panorâmica única do litoral a partir do catamaran.

Ver Festival do Atlântico no mar

Como se aproxima já este sábado, o Festival do Atlântico (fogo), o próximo sábado, o catamaran “Sea Nature” está pronto para proporcionar aos madeirenses e turistas a visita espetacular do fogo a partir do oceano. As reservas começam a ser feitas na quarta feira mas contam sempre com boas ocupações, dada a beleza do espetáculo pirotécnico, misturado com a música.

CATAMARAN-GOLFINHOS 2
Imagens inesquecíveis em mar alto.

CATAMARAN-GOLINFOS 1Durante o período de verão, as viagens para observar os golfinhos, proporcionam ainda um mergulho dos passageiros nas águas. Além de nadar, poderão fazer snorkelling.

Não menos curiosa foi a viagem de regresso. Após o afastamento da costa a cerca de 3 milhas, o “Sea the Best” rumou à zona oeste, até ao majestoso Cabo Girão. Aproximou-se mais da costa, permitindo a todos uma observação mais pormenorizada da geologia das nossas escarpas, da pitoresca baía de Câmara de Lobos e da povoada zona hoteleira. O Lido, em eternas obras, após o temporal de 20 de fevereiro, entristece quem conhece aquela que era uma estância balnear muito concorrida. A “Cimentos Madeira”, imponente, aguarda também por um investidor privado que a adquira para ajudar a respirar de alívio as deficitárias contas da Região.

SONY DSC
O moderno catamaran Sea Nature, com animação a bordo: uma sugestão para ver o Festival do Atlântico aos sábados.

Ao chegar ao Funchal, pelas 18 horas, o catamaran “Sea the Best” encosta à Marina, da mesma maneira como partiu: discreto e firme. Uma viagem que o Funchal Notícias recomenda pelo encontro que proporciona com a natureza marítima e as vistas da costa litoral de uma Região com paisagens encantadoras.