Associacão do Atlântico dinamiza Workshop sobre potencial das microalgas

 

casa da luz
O evento decorre no Museu de Eletricidade.

A Associação de Investigação Científica do Atlântico promove o Workshop: “O potencial das microalgas na Região da Macaronésia”.

Trata-se de um evento organizado pelos parceiros do Projeto ALGABIOMAC.

O evento arranca amanhã, 21 de maio de 2015, com início pelas 10h00, no Museu de Eletricidade “Casa da Luz”, no Funchal, onde serão apresentados os contributos que cada Instituição tem desenvolvido na materialização do projeto.

João  Lemos Bpatista divulgou hoje o certame em conferência de imprensa. A Associação de Investigação Científica do Atlântico (AICA) tem por objetivo principal promover e divulgar a investigação científica e tecnológica, nas diversas áreas do conhecimento, visando um melhor aproveitamento de recursos humanos e materiais, agrupando projetos de investigação – engloba os Arquipélagos Atlânticos que compõem a Macaronésia (Açores, Canárias, Cabo Verde e Madeira).

Dos seus objetivos específicos destacam-se os seguintes:

  1. Fomentar o intercâmbio científico com outras estruturas regionais, nacionais e estrangeiras ligadas à investigação, nomeadamente a participação em redes e projetos de investigação.
  2. Contribuir para o desenvolvimento da investigação científica nas várias áreas da Ciência.

Neste âmbito, a AICA juntamente com o Instituto Tecnológico de Canárias (ITC) e a Câmara Municipal da Ilha do Maio de Cabo Verde, completam o consórcio liderado por La Fundacíon Instituto Canario de Investigación del Cáncer (FICIC) que está a desenvolver o projeto ALGABIOMAC, que pretende dinamizar a biotecnologia e explorar a biodiversidade da Região da Macaronésia, através de uma clara cooperação na investigação e desenvolvimento tecnológico.

Este projeto tem também como objetivo, criar redes transnacionais e transregionais de desenvolvimento no setor da biotecnologia, que promovam e facilitem a transferência científica e tecnológica, fomentando o desenvolvimento deste setor económico, através da criação de novas indústrias sustentáveis e capazes de valorizar os recursos naturais destas regiões insulares. (Para mais informações, consultar o site do consórcio ALGABIOMAC: www.algabiomac.com).

O projeto foi iniciado em outubro de 2013 e é cofinanciado pelo fundo europeu FEDER, através do programa PCT-MAC. Um dos parceiros, ITC, é especialista na identificação e produção de micro/macroalgas e selecionou algumas espécies a serem alvo de estudo neste projeto. A biomassa produzida pelo ITC é deslocada para a Madeira, onde a AICA, através da empresa MadeBiotech (que ganhou o concurso público) procede à extração dos compostos com atividade biológica utilizando técnicas exclusivas e inovadoras. Os extratos obtidos na Madeira são então enviados para a FICIC onde se procede a testes de atividade biológica de vários tipos, desde a medição da atividade fungicida até à sua eficácia na inibição do crescimento de certas linhas cancerosas.

Simultaneamente foi desenvolvido um trabalho de campo na Ilha do Maio para analisar o seu potencial a fim de ser implementada uma unidade de produção de microalgas que garantisse um baixo impacto ambiental, a conservação da natureza no estado atual e a criação de riqueza e de postos de trabalho numa região muito limitada em termos de perspetivas de crescimento económico fora das atividades turísticas.

 

 

 

Funchal, 15 de maio de 2015