Sindicato dos Enfermeiros vai amanhã a votos

Juan Carvalho
Juan Carvalho será reconduzido amanhã à frente do Sindicato dos Enfermeiros da Madeira para o mandato 2015/2019. Foto Facebook de Juan Carvalho.

Amanhã, dia 15 de Abril, entre as 9 e as 19 horas, na sede do Sindicato, à Rua de Santa Maria, no Funchal, realiza-se o acto eleitoral para os órgãos sociais do Sindicato dos Enfermeiros da Região Autónoma da Madeira (SERAM), mandato 2015/2019: Assembleia-Geral, Direcção, Conselho Fiscal, e simultaneamente, delegados sindicais.

Ao escrutínio submete-se uma lista única (Lista A) liderada por Juan Carvalho, cujo lema é “Sempre com os enfermeiros, juntos seremos mais fortes”.

Depois da reposição por via negocial das 35 horas de trabalho semanal (acordo assinado a 7 de Janeiro último), o Sindicato quer continuar a intervir na lutar pelo fim da discriminação salarial entre enfermeiros (ganhos diferentes para trabalhos iguais) e pela admissão de mais enfermeiros no Serviço Regional de Saúde.

Segundo o Sindicato, a actual diminuição de enfermeiros por serviço e por turno põe em causa o normal funcionamento dos serviços, assim como os níveis de segurança e qualidade dos cuidados de enfermagem prestados.

Para o Sindicato “é insustentável continuar a manter o actual nível de prestação de cuidados com um rácio de 5.5 enfermeiros por cada mil habitantes num contexto de progressiva procura de cuidados de enfermagem”.

Contactado pelo Funchal Notícias, Juan Carvalho disse que o Serviço de Saúde da Região (SESARAM) já teve 7.6 a 7.7 enfermeiros por cada mil habitantes e, actualmente, tem 5.5. Entre 2005 e 2015, o Serviço de Saúde da Região passou de mais de dois mil enfermeiros para 1.478.

Além disso, é propósito dos novos copos sindicais lutar pela reposição dos enfermeiros na nova grelha salarial e pela regulamentação do órgão já criado (direcção de enfermagem).

Para Juan Carvalho, este órgão, nos serviços do SESARAM, é fundamental para efeitos de avaliação de desempenho e para corrigir injustiças que colocam enfermeiros com 30 anos de serviço a ganhar o mesmo do que outros que têm 15 anos de serviço.

Estão sindicalizados cerca de 1300 enfermeiros.

A lista única que se submete a sufrágio apresenta elementos novos em todos os órgãos sociais: Dois novos na Assembleia-Geral, dois novos na Direcção, dois novos no Conselho Fiscal.

Houve um esforço para conseguir delegados sindicais em todos os concelhos da Região e locais de trabalho.

Muitos deles são delegados novos como acontece no Porto Santo, Atalaia, Marmeleiros, e em vários Centros de Saúde da Região, casos de Santo António, Bom Jesus e Calheta.

Ao contrário de eleições anteriores, este ano só será possível votar na sede do Sindicato, o que, a par da circunstância de só ter aparecido uma lista, faz temer uma elevada abstenção.