32.º ou 33.º da lista do PSD podem chegar à Assembleia Regional

renovacao_psdO PSD pode colocar na Assembleia Regional até ao 32.º nome da sua lista –ou mais- em virtude da natural substituição de alguns nomes da lista que irão integrar o futuro Governo da Madeira.

Num exercício meramente especulativo, é muito provável que até ao 32.º nome da lista, Carolina Isabel Ribeiro Silva assuma o lugar de deputada na Assembleia.

A probabilidade aumenta à medida que se vai descendo na lista até ao número 24, o último mandato a ser conseguido pelo PSD.

A 25.ª da lista, com lugar asseguradíssimo é Maria Josefina Mão Cheia Carreira, de 22 anos, licenciada em Direito.

No 26.º lugar, com lugar também assegurado, entra o arquitecto da Ponta do Sol, José Gualberto Mendonça Fernandes que, dessa forma, se mantém no parlamento regional.

Paulo Manuel Gonçalves de Freitas (27.º) da lista; Guido Andrade Gonçalves (28.º); Bernardo Manuel de Oliveira e Castro Caldeira (29.º) têm também lugar assegurado.

O representante da lista do PSD pelo Porto Moniz, em 30.º lugar, José Francisco Delgado Nunes também tem todos os caminhos abertos para assumir funções no parlamento insular.

Aliás, dependendo do recrutamento de deputados eleitos para cargos no futuro governo (gabinetes, subsecretarias, etc.) a lista de possíveis candidatos pode chegar mesmo ao 35.º ou 35.º nome da lista.

João Paulo Pereira Marques (31.º) e Carolina Isabel Ribeiro Silva (32.º) também podem entrar sem grandes exercícios na Assembleia.

Marco José Ramos Gonçalves (33.º), Vânia Andrea de Castro Jesus (34.º), Cláudia Marina Rodrigues Gomes (35.º) e José Brasiliano Ascenção Gonçalves (36.º) podem mesmo chegar à Assembleia pela porta do PSD.

O exercício é fácil de fazer: Os eleitos Miguel Albuquerque será presidente; Rubina Leal, Sérgio Marques, Pedro Calado, Manuel Brito, Eduardo de Jesus, Fernanda Cardoso ou Jaime Filipe Ramos podem ser chamados a funções governativas.