Saccharum Hotel abre na Calheta com design de Nini

Hotel-Saccharum002

A oeste da Madeira, onde o sol nasce sempre e tardiamente se põe, abrirá ao público um hotel que foi erguido sobre as ruínas do antigo engenho da Calheta. Tirando partido do longo historial da cultura da cana sacarina e do mel, o grupo AFA projetou o hotel e prepara-se para inaugurá-lo no dia 18 do próximo mês.

Avelino Farinha, o grande promotor do investimento, como tantos outros que compõem a Madeira Nova jardinista a oeste, contratou o antigo diretor dos portos, Bruno Freitas, para administrar a nova unidade que promete empregar cerca de 70 colaboradores.

Nini Andrade, premiada internacionalmente como designer de interiores, deixa também a sua marca no Saccharum Hotel, um resort com um estilo considerado minimalista e histórico. Ao Funchal Notícias, Nini explica as suas opções: “ Este hotel baseia-se na cana do açúcar. A piscina é um tanque de mel fantástico. O acesso ao  SPA é como se andássemos no meio das canas que são tão típicas da Calheta. A entrada,  as colunas de tijolo, fazem honra à antiga fábrica. É um projeto muito bom que envolveu muitas pessoas, todas com a mesma paixão de erguer um lugar fantástico”.

 Nini não tem mãos a medir quando se trata de inovar. Não gosta de falar que tem em mãos um grande projeto. A sua lógica é outra: “O meu grande projeto neste momento é o de sempre. É fazer o melhor de cada desafio que me aparece. Felizmente estamos com vários projetos. Os que vão abrir brevemente são dois: é o hotel das Furnas, em São Miguel, nos Açores, e o Saccharum, na Calheta, Madeira. No Hotel das Furnas, os temas são as próprias furnas  e um misto de vapores e cascatas. Faz parte dos Design Hotels of The World “.

A projeção internacional que a madeirense tem vindo a granjear nos últimos anos tem como segredo “muito trabalho”. Além de ter pessoas que acreditam no seu trabalho, não esquece a “equipa fantástica” que a apoia no seu Atelier, a quem faz questão de evidenciar a sua gratidão.

Nos primórdios da sua atividade, Nini também dinamizava e coreografava os grupos que desfilavam na cidade, na Festa da Flor e noutros cartazes turísticos da Região. Passados alguns anos, olha para a organização destes eventos, considerando que “cada vez mais se faz um esforço para melhorar”. Resultado? “Como em tudo na vida, umas vezes são mais bem aceites que outros”.

Hotel-Saccharum001

No último Natal e fim de ano, as iluminações despoletaram muita polémica, pela falta de colorido habitual que tipicamente caracteriza a “festa” madeirense. Nini opina: “Cada pessoa tem o seu estilo.  Umas agradam mais que outras, o que não quer dizer que seja melhor ou pior. Eu faria à minha maneira. Tenho uma ideia que era projetar luz nos prédios de cores diferentes conforme as praças .

Projetar vídeos de natal e fazer a cidade do pai natal com tudo o que a Madeira tem de característico”.

Portugal tem reconhecido o mérito da designer madeirense. O Presidente da República agraciou-a com a Ordem do Infante do Henrique, o que considerou ser “uma honra”.

Nini tem projetos também para o Porto com a Ikea e o Mar Shopping: “Fui desafiada, juntamente com a Universidade de Design e Arquitetura  do Porto para, juntamente com os alunos, fazermos instalações nas áreas de descanso do centro comercial com material Ikea”.

A crise e os últimos acontecimentos originaram mudanças inquestionáveis também na cidade do Funchal. Mas Nini considera-a sempre aprazível e lá está a tendência da artista em inovar: “Muita coisa mudou porque o mundo mudou. Apareceu mais comércio tradicional, o que é bom. Trouxeram novas ideias e vivências a cidade. As outras empresas aos poucos e poucos estão a recuperar. Eu gostava de ver a cidade transformada numa grande galeria de arte, nas lojas que atualmente estão fechadas. Fazer de cada montra um quadro”.

Num tempo de viragem política na Madeira, com Miguel Albuquerque a suceder a Jardim na liderança do PSD/M, Nini vê com otimismo o novo ciclo: “Conheço o Miguel desde criança.  Sempre tive admiração por ele. Acredito que fará  um bom trabalho. No que for preciso, estarei cá para o ajudar”.