Albuquerque ironiza: não pode dizer nada por causa das queixas na CNE

O presidente do Governo Regional visitou hoje, em Santa Cruz, duas obras consideradas importantes, nomeadamente a reabilitação, já concluída, das estruturas de suporte da plataforma rodoviária da ER 101 junto ao aeroporto, e a segunda, em curso, referente à primeira fase de reabilitação do Cais de Santa Cruz.

Na ocasião, Albuquerque resolveu fazer humor, apresentando fita cola e uma tesoura, dizendo que se tratava de um novo “kit para pôr na boca”, numa alusão às críticas e reparos que lhe fazem constantemente os partidos da oposição e a Comissão Nacional de Eleições.

Queixando-se de “não poder falar”, e dizendo aos jornalistas: “Eu respiro de manhã, e eles fazem uma queixa…”, Albuquerque, presente naquele local na qualidade de presidente do Governo Regional, enfatizou que a reabilitação dos suportes da plataforma rodoviária da ER 101 – Santa Cruz’, custaram 7 milhões de euros, começaram em Setembro de 2021, ficando agora pronta.

Nesta empreitada, refere-se, foram também feitos trabalhos de reposição do enrocamento de protecção do talude da orla marítima, reabilitação das passagens hidráulicas existentes a nascente e a poente, na Passagem Pedonal sobre a Ribeira do Moreno e nos contrafortes da estrutura de suporte da ER 101.

Questionado novamente pelos jornalistas sobre o bilhete que lhe foi recentemente passado para a mão por um cidadão, e que deu nas vistas, disse que o assunto já foi suficientemente esclarecido, e que se tratou apenas de um cartão que lhe foi dado por um empreiteiro, com um assunto de que lhe pedia para tratar.

Perante a insistência dos jornalistas sobre se era normal receber assim cartões com pedidos das pessoas, o governante declarou que, quando era presidente da Câmara, muitas vezes regressava aos Paços do Concelho com vários bilhetes com “assuntos de que tinha de tratar”.

“Chama-se democracia e contacto com a população”, declarou. “Acho que acontece com todos os políticos”.