Estados Gerais do PS: há que “apostar nas qualificações”

O economista José Vieira da Silva apontou este sábado a aposta nas qualificações como condição determinante para a garantia de mais empregos e mais bem remunerados. O orador falava na II Convenção dos Estados Gerais do PS-Madeira, subordinada à temática do ‘Emprego e Rendimentos’, que juntou vários oradores convidados e visou a recolha de contributos de especialistas e da sociedade civil para lançar as bases para um programa de Governo inovador e capaz de responder às necessidades dos madeirenses.

De acordo com o também ex-ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, “pessoas mais qualificadas têm mais condições para aceder a empregos de qualidade” e “não há capacidade de criar mais e melhor emprego se não apostarmos nas qualificações”.

Fazendo uma reflexão sobre as dinâmicas do mercado de trabalho e sobre as novas realidades que a cada dia vão surgindo, nomeadamente no que se refere à transição digital e ambiental, o preletor sublinhou a importância de estarmos preparados, através de uma aprendizagem ao longo da vida. “O nosso país e as nossas regiões não têm uma grande dimensão quando comparados com outros da Europa e do Mundo e, portanto, têm de aproveitar todos os nichos de mercado para construírem estratégias bem-sucedidas e sustentáveis de crescimento e de emprego”, vincou.

Apontando a importância de existirem “políticas públicas que apoiem as pessoas a encontrarem os melhores caminhos”, José Vieira da Silva referiu também que as universidades têm de estar atentas às dinâmicas do mercado de trabalho e, acima de tudo, contribuírem para a formação de base das pessoas. Conforme referiu, as instituições de ensino superior têm de estar atentas, percebendo e antecipando as tendências, cumprindo o papel de “fazer com que as nossas gerações mais novas tenham uma formação ampla”, mas também garantindo a requalificação permanente ao longo da vida.