CDU aponta atraso inaceitável da Lota do Funchal no pagamento a pescadores e armadores

A CDU levou a cabo uma acção política junto à Lota do Funchal para dar voz às preocupações de armadores e pescadores, sobre o funcionamento da Lota do Funchal, e pelo facto de existirem atrasos no pagamento do pescado aos pescadores e armadores.

No decurso da acção política junto à Lota do Funchal o deputado Ricardo Lume declarou que pescadores e armadores têm denunciado o atraso por parte da Lota no pagamento do pescado descarregado e vendido.

Segundo os armadores, a Lota do Funchal demora entre 18 a 30 dias para pagar aos armadores, quando no passado o pagamento era feito no máximo 3 dias depois da entrega do pescado.

Esta situação torna-se ainda mais grave e injusta quando os pescadores e armadores são confrontados com o aumento dos custos para ir para o mar, devido ao aumento do preço dos combustíveis e de outros meios de produção, mas confidenciam que apesar do preço do pescado estar mais caro nos supermercados, o preço de venda em Lota mantém-se desde o ano passado.

Os pescadores e armadores mais penalizados são os que se dedicam à pesca da ruama, asseguram os comunistas.

Pelo facto deste tipo de pescado ser vendido em Lota a um preço muito baixo, existem pescadores que ao fim do mês levam para casa de remuneração da sua actividade piscatória cerca de 150€.

Os armadores referem que o atraso no pagamento por parte da Lota em muitas situações impede o regresso das embarcações ao mar, pondo em causa o sustento de muitas famílias.

Tendo em conta esta realidade, a CDU promete questionar a Secretaria Regional do Mar e das Pescas e a administração da Lota do Funchal, quanto à matéria em questão, principalmente quando se  sabe que os compradores pagam o pescado no acto da compra e só 18 dias depois no mínimo é que a Lota paga aos armadores, pondo assim em causa a própria a actividade e o sustento das famílias dos pescadores.