Ator Paulo Betti apresenta monólogo no Teatro Municipal Baltazar Dias

Foto Thiago Cardinali

O Teatro Municipal Baltazar Dias recebe no dia 20 de outubro, às 21 horas, um monólogo intitulado “Autobiografia Autorizada” escrito pelo ator, autor e diretor Paulo Betti, uma coprodução da Câmara Municipal do Funchal e produção da Casa da Língua Portuguesa.

“Autobiografia Autorizada” foi um monólogo inspirado nos textos escritos em blocos durante a adolescência de Paulo Betti, no qual fazia colagens de fatos da época, e também nos artigos semanais que escreveu por quase trinta anos para o Jornal Cruzeiro do Sul. Esta peça revela anotações que este ator fez no decorrer de quase uma vida inteira, chegando à conclusão que, o tempo todo, se preparou para revelar as extraordinárias condições que o levaram a sobreviver e a contar como isso aconteceu. Para Paulo Betti a “fixação pela memória da infância e adolescência, passada num ambiente inóspito e ao mesmo tempo poético, talvez mereça ser compartilhada no intuito de provocar emoção, riso, entretenimento e entendimento”. Com humor, poesia e dor, este ator imerge na vida de seus pais e avós, com uma peça edificante que reafirma a importância do ensino público e do trabalho social para a valorização do ser humano.

Relativamente à peça, o texto e interpretação é de Paulo Betti, direção de Paulo Betti e Rafael Ponzi, elenco de Paulo Betti, figurino de Letícia Ponzi, cenário de Mana Bernardes, designer de luz de Dani Sanchez e Luiz Paulo Neném, direção de movimento de Miriam Weitzman, programação visual de Gabriela Cima, trilha sonora de Pedro Bernardes, fotografia de Mauro Khouri, assistente de direção de Juliana Betti e produção de Denise Bernstein e Sônia Aragão.

“Autobiografia Autorizada” tem uma duração aproximada de 75 minutos e é dirigida a um público com idade igual ou superior a 12 anos. O bilhete tem um custo base de 20 euros, existindo outros descontos disponíveis na bilheteira do Teatro Municipal Baltazar Dias.