MPT critica falta de transparência do GR nos estudos realizados

O MPT veio criticar o facto de o Governo Regional contratar empresas para a execução de diversos estudos, mas não os publicar na página institucional.

O MPT diz ter procurado no sítio do Governo Regional pelos seguintes estudos: “estudo de caracterização e diagnóstico da paisagem da RAM”, “Plano Estratégico para o Centro de Multiplicação de Variedades Tradicionais de Santana”, “Avaliação Técnica e Económica para Implementação de Um Sistema de Gestão de Biorresíduos na Região Autónoma da Madeira”, “trabalho de pesquisa e benchmarking que permita obter um estudo de identificação e análise das práticas fiscais e aduaneiras existentes na Madeira e nos seus principais concorrentes, a sua influência na definição de políticas de exportação comercial e Investimento Direto Estrangeiro, bem como a apresentação de novas propostas para a definição de soluções de aperfeiçoamento do sistema fiscal e aduaneiro da Região, “elaboração de um estudo que tem por objetivo a definição de um sistema de capacitação do tecido empresaria regional para a transição digital, de acordo com os objetivos definidos no atual quadro de desenvolvimento comunitário”, “Estudo de Minimização do Risco Hidrológico na Ribeira dos Socorridos”, e “AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE REALIZAÇÃO DE TRABALHO DE CAMPO E ANÁLISE DE RESULTADOS DE ENTREVISTAS E FOCUS GROUP PARA A AVALIAÇÃO DA REALIDADE SOCIAL, CULTURAL E ECONÓMICA DOS MUNICÍPIOS DA RAM”. Não conseguiu encontrar nenhum.

“Salienta-se este último estudo da antiga Vice-Presidência do Governo Regional liderada por Pedro Calado pois quem a ele teve acesso sabe as aspirações da população regional, pelo que sabe o que tem que prometer em eleições para obter votos. Também é verdade que o MPT procurou fazer igual mas utilizou os seus próprios recursos”, refere o partido.

O MPT censura ainda a pouca organização do sítio institucional do Governo Regional. Esta pouca organização dificulta a pesquisa de documentos e planos que deviam ser públicos.