Impacto do estacionamento na Praça do Município preocupa MPT

É com preocupação que o Movimento Partido da Terra  (MPT) vê «a decisão de Pedro Calado, na qualidade de Presidente da Câmara do Funchal, em executar um estacionamento para automóveis na Praça do Município, pois coloca em risco património arquitetónico municipal e regional, nomeadamente o edifício da câmara municipal, a igreja do Colégio e o Museu de Arte Sacra.»

Em comunicado, o MPT avança que «a execução desta obra poderá alterar os níveis freáticos da zona levando a assentamentos diferenciais que poderão levar a fissuras e perda de estabilidade destes edifícios.», e defende que «futuro das deslocações está na mobilidade suave (pedonal, bicicleta) e nos transportes públicos, pelo que estes devem ser promovidos ao invés de transporte particular unipessoal.»

Com efeito, «o MPT defende: a) uma consulta pública para aferir a vontade dos cidadãos em permitir a execução de este parque de estacionamento; b) a execução de um estudo por parte do LREC para aferir a viabilidade estrutural desta obra, por forma a garantir que o supramencionado património arquitetónico não será negativamente afetado; c) a publicação do parecer da Direção Regional da Cultura sobre esta obra; d) publicação do estudo de viabilidade económica da supramencionada obra.»