JPP diz que há “cartazes que moem”, denunciando vandalização

O JPP vem hoje dizer que “há verdades que doem e cartazes que moem: a intolerância democrática e a dificuldade em entender os princípios básicos da democracia e em gerir a VERDADE, levou a que o nosso cartaz sobre a exploração da GESBA aos bananicultores fosse, recentemente, vandalizado”.

Sobre esta atitude, a mesma merece o mais firme repúdio desta força política, perante um acto de vandalismo a título pessoal ou encomendado por terceiros, que causou a destruição de um cartaz informativo exposto junto à conhecida “rotunda da GESBA”, com a aparente utilização de uma ferramenta de corte.

O cartaz que exibia a diferença de preço da banana pago pela GESBA ao produtor entre 2006 e 2022 (0,60€ e 0,26€ por kg respetivamente) demonstrava, tal como indicava o título do mesmo, que estavam “mexendo no bolso do agricultor”, uma mensagem incómoda para alguns, mas que reflecte a verdade dos factos, comprovada pelos próprios recibos dos produtores, diz uma nota de imprensa.

“Não sendo a primeira vez que um “cartaz” do JPP é alvo de um ato de vandalismo, a reincidência não deixa de ser reveladora de uma profunda preocupação e mal-estar perante a verdade que é trazida pela boca e pela luta do Povo”, refere o partido, denunciando a “falta de civismo e de cultura democrática (…)”