Conferência NOS 5G assinala chegada da tecnologia à Madeira

A NOS realizou, esta segunda feira no Funchal, a Conferência NOS 5G – um momento deanálise, debate e partilha sobre o 5G e os impactos desta tecnologia enquanto ferramenta para a transformação digital da Região Autónoma da Madeira.

Luís Correia, professor do Instituto Superior Técnico e um dos oradores convidados, realçou o potencial do 5G, ao “permitir a disponibilização de um vasto conjunto de serviços com características muito diversas e por possibilitar o fornecimento de redes privadas com funcionalidades adaptadas às necessidades das organizações”, adiantando que, num futuro próximo, serão introduzidos novos tipos de terminais específicos para esses serviços, dando como exemplos eletrodomésticos, os carros autónomos, bem como sensores ajustados à agricultura e a outros setores.

Também Sofia Vaz Pires, CEO da Ericsson Portugal, empresa parceira da NOS no desenvolvimento do 5G, apresentou algumas das aplicações tecnológicas da quinta geração móvel que já estão implementadas por todo o mundo, entre as quais na área da saúde, mas também na educação, nos transportes, no entretenimento e no turismo, áreas que podem igualmente ser transformadas no contexto da Madeira.

Manuel Ramalho Eanes, Administrador Executivo da NOS, realçou na sua intervenção que “O 5G é um salto para uma nova dimensão de conectividade, sem a qual a sociedade digital não é possível. Será esta tecnologia que permitirá acelerar a transição de Portugal para um país mais digital e garantir o desenvolvimento sustentável da sociedade e da economia.”, adiantando que a intenção da NOS “é, também aqui na Madeira, concretizar e tirar partido do 5G em múltiplos domínios.”.

Para discutir o futuro do 5G na Madeira, Andreia Collard, Diretora Regional de Informática moderou um painel de debate que contou com a intervenção de Candy Freitas, fundador da Dimmersions, de António Jerónimo, Datacenter Sales Manager da Dell e João Ricardo Moreira, Administrador da NOS Comunicações.

Candy Freitas destacou o entusiasmo que a empresa que fundou sente em relação à chegada desta tecnologia à Madeira:“Há muitos anos que esperávamos pelo 5G. Neste momento, podemos ter uma equipa multidisciplinar internacional, com os melhores especialistas, a trabalhar remotamente, mas permanecer nesta ilha, trabalhando para o mundo.”.

Já para António Jerónimo, o “O limite do 5G é a imaginação. Quando falamos da Madeira, as oportunidades são enormes pelo leque super abrangente de áreas de mercado onde se pode potenciar esta rede de forma rápida.”, destacando que“o caminho para esta adoção requer investimentos sólidos e contínua cooperação”. Neste âmbito,João Ricardo Moreira lembrou “a importância dos decisores políticos, empresas e academia colaborarem para introduzir o5G na reinvenção de serviços da região e noutros que possam ser revolucionariamente criados.”, afirmando que “A Madeira, com as inúmeras infraestruturas e atividade económica que estimula, reúne todas as condições para ser um laboratório 5G. Não haverá muitas geografias do mundo com todas estas possibilidades”.

A Conferência NOS 5G foi encerrada por Miguel Albuquerque, Presidente do Governo Regional da Madeira, que reiterou que “A Madeira tem um grande desafio em mãos – qualificar e preparar as novas gerações para um mundo novo. A transição para o 5G vai e já está a afetar toda a nossa vida, pelo queé uma oportunidade única que temos de aproveitar. Nesse sentido, quero agradecer à NOS a celebração de uma parceria que vai impactar inúmeras áreas críticas e permitir à Madeira liderar a transição”.