IL critica o “arrogante ministro Pedro Nuno Santos” por causa da TAP

A Iniciativa Liberal criticou o “arrogante ministro Pedro Nuno Santos”, que acusou, diz o partido na Madeira, “tudo e todos, os que não concordam com a sua lógica (?) de gestão da TAP, de não perceberem nada de aviação. Como se fosse um especialista no assunto quando o mais que consegue fazer é pôr o dinheiro dos contribuintes a voar”.

“Chegam-nos agora notícias preocupantes. Segundo a imprensa a TAP vai sacrificar voos de e para a Madeira, e fechar o voo semanal para o Porto Santo. Ou seja, o contribuinte português vai injectar numa companhia falida mais de 3 mil milhões de euros para que esta se marimbe em servir quem lhe paga a recuperação”, critica o partido dos liberais.

“É isto uma companhia de bandeira? Ou não passa de uma teimosia dos socialistas rosa de Lisboa? Se em tempos a TAP foi o esteio dos madeirenses no que toca ao entrar e sair do arquipélago, por isso estaremos sempre gratos, agora o que é que ganhamos com a dita companhia de bandeira? Nada, a não ser preços absurdos”, aponta-se.

“Não tenhamos dúvidas que não vamos ficar apeados. O transporte aéreo é um negócio altamente lucrativo para quem o sabe gerir. Cai uma TAP e logo outras companhias aéreas lhe ocupam o lugar. Veja-se que agora a Easyjet já é a companhia que mais passageiros transporta de e para a Madeira”, refere ainda o comunicado.

“Acabe-se com a lógica de subvencionar o passageiro e isentem-se as companhias do pagamento das taxas aeroportuárias, compensando a ANA por isso (o dinheiro que o erário pouparia com isso). Criava-se assim a escala necessária não só para os madeirenses terem preços em conta, como isso seria extensível a todos os portugueses. Temos de começar a pensar a continuidade territorial nos dois sentidos.Mas isto é pensar a Madeira de um modo que dá trabalho. E trabalho é coisa que nem os socialistas rosa, nem os socialistas laranja querem”, acusa a Iniciativa Liberal/Madeira.