IL critica despedimentos na Frente Mar e aponta o dedo a Calado

foto Rui Marote (arquivo)

A Comissão Coordenadora da Iniciativa Liberal – Madeira refere, em comunicado, que ao longo da última campanha autárquica, “no programa que o PSD foi construindo diariamente, prometendo este mundo e o outro, Pedro Calado, actual Presidente da Câmara Municipal do Funchal, deixou bem claro em declarações à imprensa e em relação à Frente Mar (que podem ser confirmadas nos links abaixo), que “o PSD/CDS-PP “sempre foi contra” a dissolução da empresa, sublinhando que em Assembleia Municipal chumbaram a proposta do executivo liderado por Miguel Gouveia, “como forma de salvaguardar os postos de trabalho e proteger os direitos dos trabalhadores”. (in Jornal Económico)”.

“Ao contrário das mentiras que andaram por aí a dizer, quero-vos garantir que não vamos acabar com a empresa municipal”, assegurou, o que gerou de imediato uma reacção positiva dos trabalhadores, que com satisfação agradeceram a Pedro Calado por manter a empresa a funcionar.” (in JM)”, cita Nuno Morna, em nome da IL.

“O candidato da coligação Funchal Sempre à Frente promete para os próximos 4 anos, continuar a honrar os postos de trabalho, proteger os  interesses, inclusivamente os trabalhadores  que estão hoje em causa na Frente Mar.” (in DN Madeira)”, prossegue o comunicado dos liberais.

“Pedro Calado, “O popular”, e responsável maior pelo município do Funchal, e como tal responsável pela empresa municipal Frente Mar, tem que ser responsabilizado pelo que lá se passa.

A FRENTE MAR está a despedir trabalhadores. Trabalhadores efectivos. Trabalhadores no quadro da empresa. Só esta manhã foram chamados a reunir com a empresa cerca de 10 trabalhadores a quem foram apresentadas propostas de rescisão de contrato”, diz a IL.

“Não pretende a Iniciativa Liberal Madeira discutir a viabilidade da empresa que serviu para albergar quadros do PSD e, mais tarde, do PS. O socialismo laranja e o socialismo rosa não se diferem em nada. O que está aqui em causa, é que foi prometida uma coisa e está a ser feita outra. E é assim que se demonstra o carácter de certos intervenientes políticos.

É por estas e por outras, que a desilusão da maioria dos madeirenses para com estas elites de baixo nível é cada vez maior. É por estas e por outras que os radicalismos aumentam. É por estes populismos baratos de tudo prometer e pouco ou nada cumprir que a abstenção aumenta”, explica Nuno Morna.

“A Câmara Municipal do Funchal e o seu executivo tem a obrigação de, no imediato, explicar o que se passa na Frente Mar”, desafia. E deixa os links das notícias que sustentam as acusações do partido.

https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/pedro-calado-garante-que-frente-marfunchal-nao-vai-fechar-791238

https://www.jm-madeira.pt/regiao/ver/142870/Frente_MarFunchal_nao_vai_fechar_garante_Pedro_Calado_

https://www.dnoticias.pt/2021/9/23/278335-pedro-calado-garante-que-vai-proteger-todos-os-postos-de-trabalho-da-cmf/#