Mulheres Socialistas querem “Casa de Emergência” para vítimas de violência doméstica

As Mulheres Socialistas da Madeira assinalaram, hoje, de forma simbólica, em Machico, o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, com a plantação de uma árvore a que chamaram “Árvore dos Silêncios”.

A presidente das Mulheres Socialistas da Madeira, Mafalda Gonçalves, referiu os dados recentes indicam que este ano já foram apresentadas pelos menos 100 queixas de crimes por violência doméstica na Região e que já morreram 23 mulheres, duas das quais na Madeira. “Estas são provas claras de que continuamos a falhar como sociedade e continuamos a não fazer tudo aquilo que é preciso ser feito para prevenir estes crimes e para evitar que esta situação se mantenha”, disse.

As Mulheres Socialistas preconizam a criação de uma casa de emergência para as vítimas de violência doméstica. “Esta casa de emergência seria uma mais-valia para a Região, no sentido em que tem uma valência diferente da casa-abrigo, porque permite que as vítimas tenham apoio e abrigo por períodos de tempo mais curtos”, explicou Mafalda Gonçalves, acrescentando que, muitas vezes, “as pessoas que são vítimas de violência precisam justamente disso, de apenas alguns dias para conseguirem recompor a sua vida” e seguir em frente.