CMF revê programas de apoio ao comércio

O presidente da CMF anunciou hoje, após a reunião semanal, que o executivo decidiu a cessação do Apoio Financeiro Municipal ‘Superar’  e do programa de Apoio aos Estabelecimentos de Interesse  Histórico. A  ideia é  readaptar e reforçar, a partir do inicio do próximo ano, estes dois programas, garante a autarquia.

“O programa ‘Superar’ – com uma   execução  na ordem dos 82%,  e com uma verba de 500 mil euros para cada um dos estabelecimentos – será readaptado. O outro, de 260 mil euros, está com pouca execução, com apenas um montante de  40 mil euros. Este último  programa não teve adesão, será terminado e readaptado para outro objecto social”, esclareceu Pedro Calado.

O edil assegura que o objectivo não é terminar  com os apoios, mas alargar o âmbito das medidas existentes,  no sentido de serem criados novos programas de apoio aos comerciantes para que arranquem no próximo mês de Janeiro de 2022. O presidente adianta que “o cabimento financeiro de um dos programas  está a terminar e vamos fazer um ajustamento até  31 de Dezembro”.  Pedro Calado diz que há que readaptar este tipo de apoios às necessidades dos lojistas em função das suas necessidades.