Governo Regional lamenta morte do padre Alexandre Mendonça

O director regional das Comunidades e Cooperação Externa, Rui Abreu, refere hoje ter tomado conhecimento, com profundo pesar, da notícia da morte do padre Alexandre Mendonça, de 67 anos, emigrado na Venezuela, natural do Funchal, São Pedro.

Ecónomo da Arquidiocese de Caracas, cónego da Catedral, director da Casa Sacerdotal e director da Missão Católica Portuguesa em Caracas, o padre Alexandre Mendonça deixou um grande legado humanista, tendo desempenhado um papel de grande relevância naquele país de acolhimento, refere nota de imprensa assinada por Rui Abreu.

“Foi o bastião de fé das Comunidades Portuguesa em geral, e junto da Comunidade Madeirense em particular, tornando-se uma figura de relevo. Apoiou todos aqueles que o procuraram nos bons e nos maus momentos. Assumindo-se como o porta-voz daqueles que não tinham voz, foi um guia espiritual em épocas mais sombrias, especialmente aquando da tragédia de Vargas”, recorda.

“Neste momento de consternação, o Governo Regional da Madeira, através da Direcção Regional das Comunidades e Cooperação Externa, endereça à família enlutada as mais sentidas condolências”, conclui o comunicado enviado às Redacções.