“Mestres” do Desporto Escolar partilharam experiências no “Liceu” e pedem aos alunos que apostem sempre na prática desportiva organizada

António Jorge e o seu testemunho. O grande impulsionador do Desporto Escolar. Fotos FN

Esta manhã, o Desporto Escolar esteve em foco na Escola Secundária Jaime Moniz. Foi um encontro de memórias, partilhadas na primeira pessoa, pelos grandes dinamizadores da festa do Desporto Escolar, a saber: António Jorge Andrade, Nelson Pestana, José Serpa, Duarte Azevedo, Jorge Moreira de Sousa, Elmano Santos e Manuela Vieira. O conselho executivo da ESJM esteve representado através da vice-presidente, Zita Carvalho, que enalteceu o papel do desporto para o desenvolvimento dos alunos.

Os “mestres” foram até aos alunos explicar como tudo começou. Com testemunhos de vida na primeira pessoa, muito elucidativos. Sonhar em levar o desporto a todos, foi assim que tudo começou. Partiram do nada. Persistiram. Sofreram. Nunca desistiram. E deram alma ao Desporto Escolar que é hoje um dos principais eventos na Madeira. Uma escola de formação de alunos e até de professores, que por aí começaram e hoje também manifestaram gratidão aos mentores.

Exposição, na ESJM, sobre o Desporto Escolar.

O grande entusiasta da iniciativa, António Jorge Andrade, deixou palavras inspiradoras aos presentes, sobretudos aos alunos. Corroborando as palavras de Manuela Vieira, reiterou que tudo foi possível “com amor”, “com o apoio de muita gente” e com a  convicção de que a atividade desportiva complementar nas escolas, organizada, é fundamental para o desenvolvimento dos jovens. Não pode parar. Tem de ser incentivada, hoje e sempre. Ele próprio deu o exemplo pessoal, já que, todos os dias, nada no Clube Naval, apesar dos seus 75 anos.

Nelson Pestana, o homem da logística, com inevitável emoção, elucidou os presentes sobre as peripécias que foi organizar os transportes dos alunos de toda a Região, os alojamentos, as refeições e depois, a vinda de equipas estrangeiras. Muitas noites sem dormir e a preocupação de salvaguardar o bem-estar de cada atleta. Foram tempos de arranque muito difíceis, superados com muito empenho pessoal.

Jorge Moreira de Sousa referiu o apoio do “Liceu”, desde a primeira hora, ao desporto.

Jorge Moreira de Sousa, que presidiu durante três décadas, ao conselho executivo da Escola Secundária Jaime Moniz, sempre manifestou o apoio a esta inovação na Madeira, cedendo também as instalações para a prática desportiva e apoiando os alunos e professores. Os parques escolares estavam degradados, no início, mas a vontade de criar algo de novo foi superior e singrou. O ex-presidente da ESJM também referiu que a autonomia deve muito ao Desporto Escolar mas também a autonomia política permitiu criar as condições para a sua expansão.

António Jorge Andrade também reconheceu o apoio de Alberto João Jardim ao arranque do desporto escolar e ao facto de sair sempre da tribuna para cumprimentar os grandes dinamizadores do evento, facto que nunca foi esquecido.

A exposição que está patente no largo do Museu da ESJM elucida sobre o percurso do Desporto Escolar.

Recorde-se que, estas iniciativas estão a ser dinamizadas pelo grupo disciplinar de Educação Física da ESJM.