OCM realiza concerto especial da “Festa da Flor”

A Orquestra Clássica da Madeira realiza no próximo dia 2 de Outubro, pelas 18 h, no Centro de Congressos da Madeira, um concerto especial dedicado à Festa da Flor.

“É com o virtuosismo de Ekaterina Mochalova, no bandolim e na domra, que presenteamos o público, este próximo sábado, com obras brilhantes de dificuldade técnica extraordinária e com orquestrações exuberantes. Obras de Tchaikovsky, Paganini, Bazzini, Vivaldi, Heitor Villa-Lobos, Vieuxtemps, entre outros, numa viagem de intensidade musical e de alucinante virtuosismo”, promete o director artístico da Orquestra Clássica da Madeira, Norberto Gomes.

Os bilhetes custam entre 20€ e 5€ e estão disponíveis na Loja Gaudeamus no Colégio dos Jesuítas (junto à Câmara Municipal do Funchal), de segunda a sexta-feira no horário das 10h00-18h00, e a partir das 15h00 no local do concerto.

Entre as 15h00 e 17h50, serão disponibilizados no local do concerto serviços gratuitos para a realização de Testes Rápidos Antigénios (TRAg). [CÓDIGO EVENTO: 100303 – PARA REALIZAÇÃO DO TRAg].

O programa do concerto é o seguinte:

  1. Vivaldi [1678-1741]- Concerto for mandolin and strings D dur RV93:
    P. Tchaikovsky [1840 – 1893]- Russian dance from the ballet “Swan lake”
  2. Alyabyev [1787-1851]-H. Vieuxtemps. The Nightingale
    G. Rossini [1792-1868] -M. Castelnuovo-Tedesco. Concert fantasy “Figaro”
    A. Bazzini [1818-1897] –  Fantastic scherzo
  3. Villa-Lobos [1887-959] -Aria from “Bachianas Brasileiras” n. 5
    S. Tsintsadze [1925-199] – Three miniatures on Georgian folk themes
  4. Dezormes- Tarantella
  5. Paganini [1782-1840]Carnaval in Venice
  6. Tsygankov[n. 1964] -Introduction and Czardash
  7. Rimsky-Korsakov [1844-1908] -Flight of the Bumblebee
  8. Fina- G. Molinari. The Bumblebee boogie
    A. Khachaturyan [n.1987]- Sabre dance from the ballet “Gayane”

O maestro Gianluca Marcianò nasceu em 1976, em La Spezia, na Itália, iniciou os estudos de piano aos cinco anos de idade.

Deu continuidade aos seus estudos com Piernarciso Masi na Academia de Música de Florença. Estudou igualmente com Dmitri Bashkirov, Joaquin Achucarro, Paolo Restani, bem como Massimiliano Damerini em música contemporânea.

Enquanto prodígio no piano durante a sua juventude, ganhou diversos concursos nacionais e internacionais para jovens músicos, cuja estreia ocorreu quando tinha dez anos. Desde então, apresentou-se em algumas das mais famosas salas de concerto em todo o mundo.

Como maestro e director artístico dirigiu nas mais emblemáticas salas de espectáculo italianas como o Teatro Regio em Parma durante o aniversário de Verdi em 2001 (Verdi Opera Studio), Teatro Carlo Felice em Génova; Maggio Musicale Fiorentino, e no Concurso Internacional Beato Pio IX, em Roma. Foi tutor de Fabio Armiliato, Roberto servil e Luisa Maragliano. Foi convidado como jurado para diversos concursos líricos.

Em 2002, Gianluca foi convidado pela SNG Opera Ballet Ljubljana, na Eslovénia como assistente do Maestro Loris Voltolini, aumentando o seu repertório operístico. Cooperou com o maestro Dieter Rossberg para Faust e Die Rheinnixen de Offenbach, para a sua estreia mundial encenado em 2005, do qual recebeu um agradecimento especial da Boosey e Hawks pelo seu trabalho no projecto.

Durante a temporada 2006/2007 colaborou na HNK Opera Zagreb, na direção de Nabucco e Il Barbiere di Siviglia, sem qualquer ensaio. Como resultado, o teatro convidou-o para director artístico e maestro principal. Em Janeiro de 2009 assumiu a função de director musical da ópera, o mais jovem até então a assumir esse cargo.

É frequentemente convidado para dirigir a Chamber Orchestra of Slovenian Soloists KOS (com a qual gravou para a RTV Eslovena),Romanian Philharmonic Ion Dimitrescu, Ploiest Philharmonic, Orchestra Gli Armonici, Kamerata Kiev, and the Orchestra Ente De Carolis – Sassari. O Maestro Marcianò já dirigiu os seguintes artistas: Paoletta Marrocu, Donata D’Annunzio Lombardi, Nino Surguladze, Alexandru Agache, Zoran Todorovich, Marc Heller, Anna Cuò, Inva Mula, Irina Lungu, Elisabetta Fiorillo, Ermonela Jaho, Dario Schmunck, Zeljko Lucic entre outros.

Em 2007 estreou-se no Poly Theater, em Pequim dirigindo o Drama Dance, na Opera Orchestra em Pequim. Presentemente é o principal maestro convidado, cargo que nunca havia sido ocupado por nenhum ocidental.

Em Novembro de 2007, estreou-se como maestro de ópera italiana no Teatro Verdi em Sassari com a estreia italiana de Debussy La Damoiselle Élue e de Poulenc Les Mamelles de Tirésias.

Entre 2017-19 foi Maestro Principal do Teatro Nacional da Sérvia em Novi Sad, e de 2011-2014 ocupou o cargo de Director Musical / Maestro Principal da Ópera Estatal de Tbilisi, Geórgia.

Na temporada 2021/22 dirige o Nabucco (Ópera de Oviedo); Otello (Grange Park Opera); Tosca e Die Fledermaus (Teatro Bolshoi da Bielo-Rússia, Minsk); e Ernani (Ópera Nacional da Lituânia).

Por seu turno, a solista convidada Ekaterina Mochalova, executante russa de bandolim e domra, natural de Vitebsk – Bielorrússia, onde cresceu com a música, formou-se com distinção no Colégio Musical de Sollertinsky.

Formada com distinção na Gnesins’ Russian Academy of Music (Moscovo) em 2012 e uma pós graduação em 2014, orientada pelo famoso bandolinista e intérprete russo, professor Vyacheslav Krouglov, tocou como solista com numerosas orquestras sinfónicas, de câmara e de instrumentos folclóricos tais como a orquestra de câmara “Solistas de Moscovo” liderada por Yuri Bashmet; “Virtuosos de Moscovo” liderado por Vladimir Spivakov; Orquestra Nacional Russa  “Ossipovs” liderada por Vladimir Andropov; Orquestra de câmara de Hong Kong; o ensemble “O Telemann Consort” com o qual participou no Festival Internacional de Bandolim de Osaka (Japão),”Sulle vie del Prosecco” (Itália), Tamburica-Fest (Sérvia), Festival Musical Internacional Yuri Bashmet, entre muitos outros.

Ekaterina é vencedora de 20 competições russas e internacionais, e entre os prémios arrecadados estão, primeiros prémios na IX Competição Internacional de Bandolim de Osaka, XXIII Competição de Bandolim do Japão, 1º Concurso Musical All-Russian, Competição Internacional de Necheporenko e Medalha de Ouro nos 10.º Jogos Delfos da Rússia.

Desde 2014, é professora na Gnesins’ Russian Academy of Music, e solista principal da Orquestra de Instrumentos Folclóricos Russos de Ossipov. O profundo interesse de Ekaterina em actividades de divulgação focadas nos seus instrumentos é testemunhado pelas suas colaborações com compositores contemporâneos. Já efectuou cerca de 15 estreias mundiais, de novas composições para bandolim e domra, escritas por Efrem Podgaits, Alexander Tsygankov, Michael Bronner e Kirill Volkov.

Em 2018, tornou-se candidata à Crítica de Arte com a tese “A arte de Interpretar o Bandolim e a Domra formas de desenvolvimento e colaboração”. É regularmente convidada para membro de júri de diversas competições musicais, seminários e workshops. Em 2011, juntamente com o seu professor Vyatcheslav Krouglov, fundou o Festival Internacional “Strings of Young Russia” em Moscovo, que visa desenvolver a arte dos instrumentos de cordas dedilhadas.